Futebol/Mercado - ( )

Valorizado, Kardec se anima com multa viável para ficar no Palmeiras

William Correia São Paulo (SP)

Cotado para a Seleção Brasileira e artilheiro do centenário palmeirense, Alan Kardec respira aliviado por não ver a valorização como um obstáculo para renovar. Ao emprestá-lo até 30 de junho, o Benfica estipulou em contrato uma multa para que o atacante fique em definitivo. Dessa forma, o clube português não pode pedir mais do que está no documento.

“Cada vez que eu estiver com a camisa do Palmeiras e conseguir um bom resultado, me valorizo. Felizmente, tem um preço fixado em contrato e que pode ser negociado. Não teremos susto de alguém pedir 30 milhões de euros (quase R$ 100 milhões), uma proposta inviável”, comemorou o jogador.

De acordo com o centroavante, o valor estipulado está entre 5 milhões e 6 milhões de euros (entre R$ 16 milhões e 19 milhões), mas, no Verdão, acredita-se que o negócio pode ser fechado em menos de R$ 16 milhões. O presidente Paulo Nobre busca investidores para arcar com o valor e manter o goleador no time.

Alan Kardec confia na diretoria para realizar seu desejo de continuar vestindo a camisa com a qual vive a melhor fase da carreira. “Não só o Palmeiras, muitos clubes do mundo vivem crise. Mas o Palmeiras tenta implementar uma nova filosofia de contrato. É um processo natural se recuperar”, apostou.

O atleta só se controla diante das especulações positivas em relação à sua permanência. “Fico tranquilo. Já até escutei que o Palmeiras me comprou e, se comprou, ficarei muito feliz. Mas a noticia ainda não chegou. É natural porque todas as partes querem, mas nada aconteceu ainda”, afirmou. “As coisas vão acontecer no momento certo e na hora certa”, tranquilizou-se.

Divulgação
Jogador confia na diretoria para permanecer (Crédito da foto: Cesar Greco/Ag Palmeiras/Divulgação)

Publicidade

Publicidade


Publicidade


Publicidade


Publicidade

Publicidade