Futebol/Copa 2014 - ( - Atualizado )

Zico não vê diferença entre os "Maracanãs": "É a mesma aura"

Rio de Janeiro (RJ)

Responsável por entregar os 50 mil ingressos para os operários da Copa do Mundo, o meia Zico, ídolo flamenguista e com passagem pela Seleção Brasileira, discursou na entrevista coletiva realizada nesta quinta-feira, no Comitê Organizador Local (COL), sediado na capital carioca. Dentre os assuntos enfatizados pelo Galinho de Quintino, estava o “novo” Maracanã, reformulado para a disputa do Mundial de 2014.

Na concepção do eterno ícone rubro-negro, não existe diferença entre o Maracanã “novo” e o antigo: “Não considero essas mudanças. Pra mim, o estádio continua igual. É a mesma aura. Assim, espero que o Brasil jogue a final e dê o título de presente para os fanáticos torcedores”, sintetizou.

Adiante, Zico se mostrou favorável às modificações dos estádios brasileiros. Muitos deles passaram a ser concebidos como “arenas”: “Hoje temos campos confortáveis. O Brasil precisava disso, já que é o país do futebol. Volto a dizer: o Maracanã continua lindo, bonito e gostoso de frequentar”, afirmou.

Por fim, o Galinho de Quintino fez questão de celebrar o momento em que entregou os ingressos aos operários, ressaltando a importância dos trabalhadores na concretização do evento: “Há 25 anos me despedi da Seleção Brasileira, mas hoje estou aqui para homenagear essas pessoas importantes, que muitas vezes não são reconhecidas pelo que fazem. É maravilhoso. Eles podem colocar a cabeça no travesseiro e dormirem bem, já que deram o máximo pelo nosso país”, exaltou.

Publicidade

Publicidade


Publicidade


Publicidade


Publicidade

Publicidade