Atletismo/Maratona de Boston - ( )

Um ano após atentado, brasileira campeã do Pan vai a Boston sem receio

André Sender São Paulo (SP)

Uma das provas mais tradicionais do atletismo mundial, a Maratona de Boston chega a sua 118ª edição na próxima segunda-feira. A prova deste ano gera ainda mais preocupação dos organizadores do que o normal por conta dos atentados a bomba realizados durante o evento no último ano, deixando três mortos e mais de 250 feridos.

Apesar das bombas que explodiram em locais próximos à linha de chegada em Boston em 15 de abril de 2013, a prova tem 36 mil atletas inscritos. E uma das estrelas é a brasileira Adriana Aparecida da Silva, medalha de ouro da maratona nos Jogos Pan-americanos de Guadalajara-2011, que garante viajar sem receio de novos problemas.

A Maratona de Boston de 2013 foi palco para um atentado terrorista promovido, segundo as autoridades norte-americanas, pelos irmãos Tamerlan Tsarnaev, morto em confronto com a polícia, e Dzhokhar Tsarnaev, que está preso e aguarda julgamento.

“Assim que recebi o convite, pensei só na oportunidade que tinha nas mãos porque a Maratona de Boston é uma prova histórica. Ela tem um percurso muito bom e penso só no que pode vir de positivo. Estou me agarrando a isso”, explicou Adriana em conversa com a Gazeta Esportiva.

A Maratona de Boston é disputada sempre na terceira segunda-feira de abril, quando se comemora no estado de Massachusetts o feriado do Dia do Patriota, por isso nem sempre ocorre na mesma data. No último ano, a prova foi em 15 de abril. Neste, é no dia 21.

AFP
Adriana Aparecida conquistou o Pan-americano de Guadalajara em 2011 e agora corre a Maratona de Boston

Na última terça-feira, quando se completou um ano do atentado, as vítimas das explosões foram homenageadas em cerimônia que contou com as principais autoridades locais e o vice-presidente dos Estados Unidos, Joe Biden.

Para a edição deste ano, a organização mudou as regras de segurança, proibindo que atletas e torcedores levem mochilas, bandeiras, máscaras e até carrinhos de bebê para a prova. A área da dispersão após a linha de chegada também sofreu uma pequena alteração e agora é no Public Garden, um dos principais parques da cidade.

“Quem é atleta de alto rendimento fica muito focado no resultado e tenta manter o máximo de concentração no que vai ser a prova. A organização sempre tem uma preocupação muito grande em fazer o melhor para os atletas e em Boston com certeza será igual. A gente percebe isso”, disse a atleta brasileira.

A prova desta segunda-feira será a primeira de Adriana Aparecida na capital do estado de Massachusetts, mas o atentado a bomba de 2013 também a afetou. Ela correu a Maratona de Londres na semana seguinte, o que gerou temores em seus familiares, apesar do dispositivo de segurança reforçado.

Em 2012, a brasileira também era uma das inscritas na Maratona de Nova York, cancelada por conta da passagem da supertempestade Sandy pela região. O fenômeno meteorológico causou inundações em diversas áreas da cidade, afetando a distribuição de itens básicos de sobrevivência, além de combustível.

Publicidade

Publicidade


Publicidade


Publicidade


Publicidade

Publicidade