Futebol/Brasileiro Série B - ( - Atualizado )

Adílson Batista crê em força do elenco para a estreia na Série B

Rio de Janeiro (RJ)

Oito meses separam o Vasco da volta ao Campeonato Brasileiro. Porém, para transformar a possibilidade em realidade, o Gigante da Colina precisa passar pelas 38 rodadas da Série B. Sabendo da dificuldade e do desgaste da competição, o técnico Adilson Batista acredita que a força do elenco vascaíno seja a principal arma da equipe para conquistar o acesso em dezembro, principalmente com os desfalques que o Vasco terá já na primeira rodada, neste sábado, contra o América-MG.

“Faz parte da nossa profissão, acontece. Tivemos algumas lesões que não estavam dentro do planejamento e outras por trauma. A última a gente ficou até preocupado, que foi com o Éverton (Costa, que sofreu uma convulsão e arritmia cardíaca na quarta). O clube possui atletas que você pode recorrer e dar sequência. Não sou de ficar lamentando ausência, mas de passar confiança para quem vai entrar. Ainda aguardo as chegadas do Danilo e do Thalles para definir e fazer um time competitivo para vencer o América Mineiro”, afirmou o treinador, que não poderá contar com Rodrigo, Guiñazu, Éverton Costa e Edmilson.

Sem torcida nesta e nas próximas três rodadas com mando de campo (a torcida vascaína também não poderá acompanhar a equipe nos dois próximos jogos fora de casa), em cumprimento à punição imposta pela CBF após a briga de torcidas em Joinville, na última rodada do Brasileirão em 2013, o treinador estranha a situação, mas acredita na concentração para vencer.

“É uma situação estranha. É como se fosse um treino, mas temos que vivenciar o jogo e saber que ele vale três pontos. Temos um adversário qualificado e precisamos impor o nosso ritmo. Irei pedir para o time entrar em campo com um grau de concentração bem alto. Vai ser importante para o início de preparação vencer essa partida”, acrescentou Adilson Batista.

Experiente na Série B, Adilson mostra o caminho para o acesso: “Conheço bem a competição, pois dirigi o Avaí em 2002 e o Figueirense no ano passado. É diferente você trabalhar onde todos vão se preparar para enfrentá-lo. A competição é um pouco mais corrida e desgastante. Todos buscam espaço para jogar num clube de Série A e usam a Série B para conquistar um espaço no mercado. Sabemos da grandeza do clube e todos vão se preparar para ganhar do Vasco. Temos que jogar seriedade e se preparar para enfrentar os adversários”, finalizou.

Divulgação/Vasco da Gama
Adilson Batista quer levar o Vasco de volta à Série A do Campeonato Brasileiro

Publicidade

Publicidade


Publicidade


Publicidade


Publicidade

Publicidade