Futebol/Campeonato Gaúcho - ( )

Barcos admite "vergonha de sair de casa", mas pede reação do Grêmio

Do correspondente Vicente Fonseca Porto Alegre (RS)

Os 13 gols fizeram de Hernán Barcos o artilheiro disparado do Gauchão. Porém, o Pirata recebeu seu prêmio pelo feito na festa dos melhores do campeonato, ocorrida na noite de segunda-feira, envergonhado. O motivo foi a derrota por 4 a 1 na final do estadual para o Inter, resultado que ninguém no Grêmio esperava.

“A gente não aceita uma derrota como essa, também sofremos, queremos ganhar, mas nem sempre se ganha. Fui receber o prêmio, mas envergonhado. Tenho vergonha de sair de casa, mas fui profissional e saí para representar o clube. Estamos indignados, ninguém quer sair na rua”, reconheceu o capitão. “Mas precisamos dar a volta por cima. A única forma de reconquistar o torcedor é mostrar em campo que merecemos”, completou.

Ao mesmo tempo em que reconhece a péssima atuação gremista no clássico, Barcos pede que os torcedores do Grêmio lembrem a grande campanha que a equipe faz na Libertadores: “um grupo vencedor precisa sentir essa cobrança. O time que todos queremos é o da Libertadores, com essa indignação. Cada um precisa fazer uma autocrítica e melhorar o mais rápido possível. Respeito muito o torcedor, mas fizemos uma grande Libertadores até agora e não vai ser por isso que vamos jogar tudo fora”, ponderou.

O Grêmio tentará recuperação neste domingo, em sua estreia no Brasileirão contra o Atlético-PR, em Florianópolis. A equipe que deve jogar contra o Furacão será a mesma que perdeu o Gre-Nal. Pela Libertadores, o Tricolor abre sua participação nas oitavas de final no dia 23, contra o San Lorenzo, em Buenos Aires.

Lucas Uebel/GFBPA
Centroavante foi principal expoente da equipe no estadual, mas não conseguiu impedir vice-campeonato

Publicidade

Publicidade


Publicidade


Publicidade


Publicidade

Publicidade