Futebol/Mercado - ( )

Camisa 3 de Léo não incomoda Oswaldo: “Se estiver bem, vai comigo"

Santos (SP)

O Santos divulgou recentemente a numeração que será usada pelo elenco durante a disputa do Campeonato Brasileiro. O lateral esquerdo/meia Léo segue com a camisa 3, número considerado ‘titular’ para um time que costuma adotar a numeração clássica. Para o técnico Oswaldo de Oliveira, a única coisa que importa é poder contar com o jogador enquanto ele estiver em condições de render dentro de campo. O vínculo de Léo com o Peixe se encerra no próximo dia 30 de abril e a diretoria ainda não sabe se renovará ou não.

“O número não me preocupa. Aqui no Santos, a preocupação é com a camisa 10, por motivos óbvios (usada por Pelé), como no Botafogo era com a 7. O Léo é um dos jogadores mais laureados por aqui e no futebol brasileiro também, muito respeito com ele. Muito importante. A situação dele precisa ser muito bem examinada”, disse o comandante alvinegro.

O presidente Odílio Rodrigues trata do assunto com muita cautela, mas o atleta de 38 anos não esconde a vontade que tem de renovar o contrato com o clube do coração. Oswaldo de Oliveira garante que entende a situação.

“É muito difícil para um jogador que teve tantas vitórias se afastar desse mundo encantado que é ganhar. Eu já acompanhei isso com muitos outros, você se agarra aquilo, porque sabe que depois ficará triste já que vai se afastar do que mais gosta. Principalmente para um cara igual a ele, que tem garra, amor pela camisa que veste, pelo Santos”, analisou.

Ricardo Saibun/Santos FC
Léo tem atuado pouco, mas, mesmo assim, ainda faz parte dos planos do técnico Oswaldo de Oliveira

A diretoria deve procurar o meia nos próximos dias. Léo é o décimo jogador que mais vezes atuou pelo Santos, com 455 jogos e está a dois jogos de igualar o ex-atacante Continho, nono colocado. Sua última atuação foi na partida de ida entre Peixe e Mixto, válida pela Copa do Brasil, há cerca de duas semanas.

“Estamos avaliando bem. Já disse isso a ele e à diretoria: se estiver em condições, vai comigo até morrer, mas se não estiver, o melhor para ele é parar”, finalizou Oswaldo.

Publicidade

Publicidade


Publicidade


Publicidade


Publicidade

Publicidade