Futebol/Campeonato Brasileiro - ( - Atualizado )

CBF vai ao STJ, cassa liminar e Portuguesa permanece na Série B

São Paulo (SP)

Depois de ver a Portuguesa deixar o campo na partida contra o Joinville, na estreia da Série B do Campeonato Brasileiro, por causa de uma decisão da Justiça que recolocaria o clube do Canindé na primeira divisão, a CBF (Confederação Brasileira de Futebol) não demorou a agir, recorreu ao Superior Tribunal de Justiça e conseguiu cassar a liminar favorável à Lusa na noite deste sábado.

A entidade responsável pelo futebol brasileiro entrou com uma reclamação no STJ afirmando que a decisão proferida pela 3ª Vara Cível do Foro Regional da Penha, em São Paulo, não tinha validade, já que o próprio Superior Tribunal de Justiça havia indicado que todos os processos relacionados ao caso deveriam ser analisados pela 2ª Vara Civil da Barra da Tijuca, no Rio de Janeiro.

A advogada do torcedor Renato Azevedo, responsável pela última ação favorável à Portuguesa, lamentou a decisão do STJ neste sábado. “É com pesar que informo, em primeira mão, que nossa liminar foi revogada na noite de hoje (sábado). Sinto muito. E vamos continuar na luta... Podem acreditar. Está só começando!”, escreveu Fátima de Lauri Ribeiro, em uma rede social.

Esta última liminar que pedia a anulação do julgamento do STJD, no qual a Portuguesa perdeu quatro pontos por causa da escalação irregular de um jogador na última rodada do Campeonato Brasileiro, foi obtida pelo torcedor Renato Azevedo, no dia 10 de abril. Com a divulgação do parecer dado pela juíza Adaísa Bernardi Isaac Halpern, o time do Canindé não poderia entrar em campo nesta sexta-feira.

Sendo assim, sem uma resposta da CBF antes do início da partida contra o Joinville, pela primeira rodada da Série B do Campeonato Brasileiro, a Portuguesa abandonou o campo, depois de receber uma ordem judicial. A entidade máxima do futebol brasileiro, no entanto, logo depois do ato, alegou que a liminar não tinha validade, e acabou cassando o parecer neste sábado.

Agora, ainda que o processo não se encontra em caráter definitivo, a Portuguesa permanece na Série B do Brasileiro, sendo obrigada a cumprir a tabela da CBF. Além disso, o clube do Canindé será julgado pelo STJD, seja por causa do abandono da partida desta sexta-feira ou até mesmo por W.O, dependendo da interpretação da entidade.

Publicidade

Publicidade


Publicidade


Publicidade


Publicidade

Publicidade