Futebol/ Brasileiro Série A - ( - Atualizado )

Com Fred na Seleção, Fluminense pode quebrar tabu de 76 anos

Rio de Janeiro (RJ)

O Estádio das Laranjeiras foi o primeiro palco onde a Seleção Brasileira mandou seus jogos, há 100 anos. Agora, é a vez do ídolo Fred orgulhar o torcedor tricolor. Isso porque desde 1938 um atacante do Fluminense não veste a amarelinha em uma Copa do Mundo. Em 2014, no Mundial do Brasil, o clube das Laranjeiras deverá quebrar esse jejum.

Tim e Hércules foram os últimos atacantes do time carioca, que representaram as cores do Brasil. Isso ocorreu há 76 anos, na Copa disputada na França. Torneio que redundou em um terceiro lugar para a Seleção Brasileira. Hércules é um dos maiores artilheiros da história do Fluminense, com 164 gols, está em quarto lugar. Com 121 gols, Fred ocupa a nona posição.

Fred é um dos nomes garantidos na lista de Felipão e deverá ser o único atleta que atua no país a ser titular na equipe do treinador brasileiro. “Eu jogo numa posição onde a cobrança é muito grande. Como eu jogo aqui, a cada partida que jogar, todos estarão me olhando. Tenho de estar preparado e seguir na linha que estou tendo para tudo dar certo”, declarou o artilheiro da Seleção na Copa das Confederações do ano passado, após a vitória sobre o Palmeiras, no Pacaembu.

Com Fred na seleção, o Fluminense quebrará, também, outro tabu. A última vez em que um jogador das Laranjeiras foi convocado para defender o Brasil em uma Copa do Mundo, foi há 20 anos, quando o técnico Carlos Alberto Parreira chamou Branco para ser seu lateral-esquerdo. Branco se destacou fazendo um golaço de falta em jogo duro contra a Holanda, nas quartas-de-final do Mundial dos Estados Unidos.

Djalma Vassão/Gazeta Press
A Seleção Brasileira não conta com um atacante do Fluminense em uma Copa do Mundo há 76 anos, quando Tim e Hércules representaram o clube carioca na França

Publicidade

Publicidade


Publicidade


Publicidade


Publicidade

Publicidade