Futebol/Campeonato Brasileiro - ( - Atualizado )

Considerado vilão da decisão, Araújo afirma descontentamento no Goiás

Goiânia (GO)

Após perder um pênalti na decisão do Campeonato Goiano, o atacante Araújo foi abruptamente sacado da equipe titular do Goiás e apontado como o vilão da derrota para o Atlético-GO. Antes com lugar reservado entre os 11 iniciais do técnico Claudinei Oliveira, o jogador não entrou em campo na última quarta-feira na desclassificação dos esmeraldinos na Copa do Brasil, diante do Botafogo-PB, sob o comando de Ricardo Drubscky. Dessa maneira, a saída do atleta tem se tornado cada vez mais iminente e ele, inclusive, já teria recebido sondagens do Sport, de Recife.

“É estranho. Você se acostuma a estar jogando e, de repende, tudo muda. Ainda não entendi porque apenas eu fui punido, mas tranquilo, futebol é isso, bola para frente. Eu sei o que fiz, sei do meu potencial e não vai ser uma coisa só que vai estragar esse primeiro semestre”, disse ao Portal 730 no intervalo da partida no Serra Dourada.

Sem meias palavras, Araújo afirmou que sua saída da equipe titular não foi uma escolha do goleiro Harlei, que havia comandado treinamentos durante a última semana, mas sim, ordens maiores que tiveram que ser acatadas pelo então interino. Dessa maneira, o jogador não hesitou em cogitar atuar por outro clube no restante da temporada.

Divulgação/Goiás E.C.
Recém-chegado ao comando técnico do Goiás, Drubscky evitou polemizar com atacante Araújo

“Estou fazendo meu trabalho e vou continuar assim, como sempre. Até agora não me chegou nada de proposta oficial, estou focado aqui. Por enquanto, o pensamento está no Goiás. Deixarei as coisas acontecerem naturalmente”, explicou o artilheiro da equipe no Estadual, com dez gols.

Recém-chegado ao comando técnico do clube, Drubscky evitou piorar ainda mais a situação do elenco, que vive dias ruins. O treinador sabe que dificilmente poderá contar com Araújo, já que o contrato do atleta acaba em maio e ele não será procurado para renovar.

“Não vamos ficar procurando responsabilidades em uma situação dessas. Apenas acatei decisões de quem estava aqui, mas também não podemos responsabilizar ninguém. Todos agiram de maneira consciente e honesta, em busca de montar uma equipe”, analisou.

Publicidade

Publicidade


Publicidade


Publicidade


Publicidade

Publicidade