Futebol - ( - Atualizado )

Corintianismo de Senna rendeu taça ao clube contra São Paulo em 1994

André Sender e Bruno Ceccon São Paulo (SP)

A paixão de Ayrton Senna pelo Corinthians foi usada como critério de desempate em um clássico diante do São Paulo para definir o destino de uma taça com o nome do piloto, instituída pela Federação Paulista de Futebol (FPF) durante o Campeonato Estadual de 1994.

Nesta semana, quando a morte de Senna completa 20 anos, a Gazeta Esportiva apresenta uma série de reportagens sobre a vida e a carreira do tricampeão mundial, falecido em um acidente em 1º de maio de 1994 no Grande Prêmio de San Marino de Fórmula 1. No domingo seguinte à tragédia, a FPF decidiu entregar um troféu com o nome do piloto ao ganhador do confronto entre São Paulo e Corinthians, no Morumbi.

Corinthians lembra Senna na Copa do Brasil
Piloto é homenageado em todo o mundo
'Herdeiro' Bruno lembra de tio brincalhão
Fittipaldi cita flerte de ídolo com a Indy

Diante de apenas 18.991 torcedores, os rivais empataram por 1 a 1, gols de Marcelinho Carioca e Palhinha. Com o resultado, o Corinthians saiu da briga pelo título paulista, mas ainda assim foi premiado, como noticiou o jornal A Gazeta Esportiva na edição de 9 de maio.

“O Corinthians recebeu um prêmio de consolação ao final do clássico contra o São Paulo, um troféu dado pela Federação Paulista de Futebol em homenagem ao piloto Ayrton Senna. Estava pré-estabelecido que o Corinthians levaria o troféu em caso de empate pelo fato de Senna ter sido corintiano”, explicou o periódico.

Além do troféu com o nome do piloto de Fórmula 1 falecido no domingo anterior, o ganhador do clássico disputado no Morumbi também levaria uma taça oferecida pela Associação Comercial de São Paulo, que à época comemorava os seus 100 anos existência.

Diante do empate, com a alegação de que o Corinthians contabilizava mais pontos ganhos no Campeonato Paulista (39 a 37), a taça oferecida pela Associação também foi entregue ao clube. No entanto, o São Paulo tinha uma partida a menos (27), o que causou polêmica entre os dois rivais.

Acervo/Gazeta Press
Lance do clássico entre São Paulo e Corinthians que valeu o Troféu Ayrton Senna no Campeonato Paulista-1994
“O outro prêmio do Corinthians, o troféu da Associação Comercial de São Paulo, pode ser considerado duvidoso. A entidade deu a taça para o time com mais pontos ganhos. No entanto, por pontos perdidos, o São Paulo seria o ganhador”, noticiou A Gazeta Esportiva.

Insatisfeito com a entrega dos dois troféus ao Corinthians após o clássico, Fernando Casal de Rey, então presidente do São Paulo, classificou o episódio como “palhaçada” e provocou o rival do Parque São Jorge. "Eles precisam mais desses troféus do que nós”, declarou.

De acordo o jornal, o clássico teve baixo nível técnico. “O zagueiro Henrique foi um dos melhores jogadores do Corinthians, o que mostra como foi ruim o jogo”, informou o periódico, que também criticou o árbitro Cláudio Vinícius Cerdeira. “Sua principal qualidade é a honestidade, pois como juiz é fraco”.

Ironicamente, o empate por 1 a 1 no Morumbi beneficiou o Palmeiras. Com o resultado, o Corinthians saiu definitivamente da briga pelo título, o São Paulo ficou com chances remotas e o Verdão passou a precisar de um empate para ser campeão. Na rodada seguinte, o time palestrino ganhou do Santo André por 1 a 0 e conquistou o Campeonato Paulista.

Publicidade

Publicidade


Publicidade


Publicidade


Publicidade

Publicidade