Futebol/Campeonato Inglês - ( - Atualizado )

Coutinho é decisivo e dá vitória ao Liverpool em ‘final’ contra City

Liverpool (Inglaterra)

Em jogo recheado de emoção, o Liverpool recebeu o Manchester City em Anfield para se reafirmar na Inglaterra como o gigante que é. Em duelo entre o líder da classificação e o então líder em pontos perdidos, o time mandante foi pressionado no segundo tempo, mas conseguiu vencer por 3 a 2. Após Sterling e Skrtel abrirem vantagem para os Reds e David Silva marcar duas vezes para empatar, Philippe Coutinho foi decisivo, deixou a marca brasileira no duelo e manteve o time vermelho dependendo apenas de si para voltar a vencer o Campeonato Inglês.

Com o resultado, o Liverpool segue com autonomia no torneio e abre vantagem na ponta da tabela. Com 77 pontos, os Reds ficam com dois a mais que o Chelsea. O terceiro colocado é o próprio Manchester City, que tem 70 pontos e dois jogos a menos que o líder.

No próximo domingo, o time vermelho volta a campo para visitar o Norwich City pela 35ª rodada. Na sequência a equipe ainda encara Chelsea, Crystal Palace e Newcastle na luta para segurar o primeiro posto da Premier League. O City, por sua vez, tenta se reabilitar em casa contra o Sunderland, nesta quarta-feira, em partida adiada da 26ª rodada.

O jogo – O torcedor vermelho se emocionou antes mesmo de a bola rolar em Anfield. Em homenagem 96 Redsfalecidos no desastre de Hillsborough, todas as partidas desta rodada do Campeonato Inglês foram atrasadas em exatos sete minutos, já que há 25 anos o duelo entre Liverpool e Nottingham Forest foi paralisado logo após o apito inicial por conta do pisoteamento de centenas de torcedores.

O clima fez o Liverpool começar em velocidade máxima. Exemplo da disposição foi o cartão amarelo de Luis Suárez por entrada em Demichelis logo aos quatro minutos. Segundos depois, porém, o uruguaio foi decisivo ao ganhar do zagueiro adversário e dar ótima assistência a Sterling, que em drible de corpo deixou Kompany e Joe Hart falando sozinhos e bateu para abrir o placar.

AFP
Frio na hora do arremate, Sterling encontrou espaço dentro da área para colocar o Liverpool à frente do placar
Em vantagem, o time da casa manteve a posse de bola e não deixou de visitar a intermediária adversária, mas arrefeceu a pressão. Com mais espaço para trabalhar, o City conseguiu sair de trás e chegar bem com Yaya Touré, mas o marfinense isolou em chute de fora da área e ainda sentiu lesão no lance, precisando ser substituído pouco depois. A resposta vermelha veio em contra-ataque pela direita e Sturridge por pouco não ampliou.

Sem Touré no meio-campo, os Citizens sentiram a falta de um organizador na saída de bola. Percebendo a hesitação adversária, os Redsavançaram a marcação e resultado disso foi o cartão amarelo do suplente Javi García apenas dois minutos após entrar em campo. A desvantagem no placar ainda fez os visitantes se jogarem ao ataque e sofrerem nos contragolpes. Em escanteio proveniente de um desses contra-ataques, Philippe Coutinho achou Gerrard sozinho dentro da área e o camisa 8 só não balançou as redes porque Hart fez milagre para impedir. Na sequência, porém, o goleiro nada pode fazer quando Skrtel se adiantou à marcação para receber escanteio levantado na área pelo capitão do Liverpool e desviou de cabeça para fazer o segundo gol vermelho aos 26 minutos.

Intenso e envolvente, o time mandante deixava tudo o que tinha em campo. A disposição foi refletida no carrinho de Gerrard para impedir arremate de Dzeko dentro da área aos 31. O primeiro erro na marcação foi do brasileiro Coutinho, que chegou atrasado exatamente no bósnio do City e cometeu falta frontal na entrada da área. Na cobrança, porém, David Silva bateu na barreira sem levar perigo ao gol de Mignolet.

AFP
Em boa cobrança de escanteio de Gerrard, o zagueiro Skrtel subiu soberano para fazer o segundo gol dos Reds
Apesar do exagero na marcação, Coutinho foi o maestro dos Reds no primeiro tempo e por pouco não fez o terceiro gol em finalização da entrada da área. O City respondeu na sequência quando Jesús Navas fugiu na ponta direita e cruzou com perigo, mas a zaga do Liverpool afastou. O primeiro gol dos visitantes quase saiu em confusão na área vermelha após cobrança de escanteio, mas Sterling e Glen Johnson salvaram em cima da linha. A pressão citizense estendeu até o brasileiro Fernandinho obrigar Mignolet a fazer grande defesa minutos antes do intervalo.

Na segunda metade, os ânimos ficaram ainda mais inflamados quando Suárez simulou falta de Demichelis, mas o árbitro Mark Clattenburg não lhe deu o segundo cartão amarelo. Se o jogo ganhou em empenho, ganhou também em emoção aos 12 minutos, quando Milner invadiu a área em ótima jogada pela direita para servir David Silva, que completou para diminuir a desvantagem e botar fogo no jogo. Após o gol citizen, a bola seguiu rondando a área vermelha e por pouco Dzeko não alcançou cruzamento vindo da esquerda para empatar o jogo.

O ritmo intenso da partida gerou contra-ataque dos Redsque podia matar a partida, mas Sturridge foi individualista demais e acabou desarmado por Zabaleta. Comprovando o ditado mais antigo do futebol, o Liverpool não fez e acabou tomando. Em tabela dentro da área aos 18, Nasri deu a David Silva e o espanhol contou com desvios em Johnson e Mignolet para empatar o jogo.

AFP
David Silva (dir.) foi protagonista pelo lado azul, mas não conseguiu impedir o revés para os Reds em Anfield
A virada só não aconteceu quatro minutos depois porque o goleiro belga salvou o Liverpool em chute à queima-roupa de Dzeko, após erro na saída de bola. Mas o lance mais claro foi de David Silva, que recebeu ótima enfiada de Aguero para fazer o hat-trick de carrinho, mas não alcançou o passe como queria e a bola passou à direita do gol. O sofrimento dos Redssó diminuiu com a bobagem de Kompany aos 32 minutos: o zagueiro belga afastou mal e a bola sobrou limpa para Coutinho encher o pé direito, fazer o terceiro e recolocar o líder do campeonato na frente do marcador.

A partir daí, o City passou a apelar nos cruzamentos na área como último trunfo para chegar ao empate, mas esbarrando na estupenda atuação do goleiro Mignolet. O Liverpool seguiu apostando nas enfiadas de bola, mas teve seus atacantes frequentemente em posição de impedimento. Herói da vitória, Coutinho saiu bastante aplaudido e após cinco minutos de acréscimo nem a expulsão de Henderson impediu o torcedor vermelho de enfim soltar a respiração e comemorar a histórica vitória.

Publicidade

Publicidade


Publicidade


Publicidade


Publicidade

Publicidade