Futebol/ Copa Libertadores - ( - Atualizado )

Cruzeiro e Cerro medem forças por vaga nas quartas da Libertadores

Do correspondente Wanderson Lima Belo Horizonte (MG)

O futuro do Cruzeiro na Libertadores será decidido nesta quarta-feira. A Raposa vai enfrentar os paraguaios do Cerro Porteño, às 22 horas (de Brasília), no estádio General Pablo Rojas, em Assunção, válido pelo jogo de volta das oitavas de final. Um empate sem gols dá a classificação à equipe paraguaia. Repetindo o 1 a 1 do primeiro duelo, teremos pênaltis. Com uma vitória simples ou empate por mais gols, os mineiros se garantem nas quartas.

Um dos trunfos da Raposa para trazer a classificação para o Brasil é justamente um jogador nascido no Paraguai. Trata-se de Samudio, experiente em jogos na Libertadores e que demonstra muita ansiedade ao falar da decisão. “Estou sonhando todas as noites com isso, marcar um gol e deixar fora uma equipe paraguaia. Estou defendendo isto aqui. O Cruzeiro me dá o de comer e também para minha família. Tenho de ser profissional. Se tiver de marcar um gol e deixar uma equipe paraguaia fora, será bem-vindo”, declarou. Vale lembrar que saiu dele o gol de empate no apagar das luzes, no Mineirão.

Se depender dos números, a torcida do Cruzeiro pode ficar tranquila. O time mineiro nunca perdeu para uma equipe paraguaia na história da Libertadores. Em cinco partidas, o Cruzeiro triunfou em quatro oportunidades com um único empate, justamente contra o Cerro Porteño, no jogo de ida no Mineirão.

“Paraguaios temem jogar contra equipes brasileiras. As equipes brasileiras não esperam para ver o que acontecerá, elas saem com tudo. Temos de tratar de conseguir o resultado e buscar a classificação. Temos de fazer bom jogo para conseguir nosso objetivo”, apontou o lateral paraguaio.

Divulgação/Cruzeiro
Autor do gol de empate no jogo de ida, no Mineirão, Samudio sonha em ser decisivo, também, no Paraguai

Sobre o time que entra em campo, o técnico Marcelo Oliveira pode contar com força máxima. Todos os jogadores considerados titulares estão à disposição do treinador. O atacante Dagoberto se recuperou recentemente de uma lesão na coxa direita e seguiu com a delação celeste para o Paraguai. No entanto,o camisa onze não tem presença certa na equipe. Se ficar no banco, William começa o jogo contra o Cerro Porteño.

Se o Cruzeiro terá força máxima,a equipe paraguaia tem situação semelhante. O técnico Arce poupou os titulares na última rodada do Campeonato Paraguaio, priorizando o duelo contra a Raposa. O time de Assunção sonha em repetir o feito do Olimpia, que já levantou a taça da Libertadores, título que seria inédito para o clube.

Para pressionar o Cruzeiro, o Cerro decidiu mandar a partida no estádio General Pablo Rojas, que deverá receber cerca de 25 mil torcedores. Apesar do público não ser dos melhores, o clube paraguaio conta com a renda da partida para encher os cofres. A arrecadação deve chegar próximo de R$ 1 milhão, o que seria uma das maiores rendas da história dos paraguaios.

FICHA TÉCNICA
CERRO PORTEÑO-PAR X CRUZEIRO

Local: Estádio General Pablo Rojas, em Assunção (PAR)
Data: 30 de abril de 2014, quarta-feira
Horário: 22 horas (de Brasília)
Árbitro: Dario Ubriaco (Uruguai)
Assistentes: Mauricio Espinosa e Carlos Changala (ambos do Uruguai)

CERRO PORTEÑO-PAR: Fernández; Bonet, Cardozo, Danilo Ortiz e Alonso; Corujo, Júlio dos Santos, Oviedo e Oscar Romero; Ángel Romero e Daniel Güiza
Técnico: Francisco Arce

CRUZEIRO: Fábio; Ceará, Dedé, Bruno Rodrigo e Samudio; Henrique, Lucas Silva, Everton Ribeiro e Ricardo Goulart; Dagoberto (Willian) e Júlio Baptista
Técnico: Marcelo Oliveira

Publicidade

Publicidade


Publicidade


Publicidade


Publicidade

Publicidade