Futebol/Bastidores - ( - Atualizado )

Dirigente confia em renovações de Carlinhos e Gum: "Não temo perder"

Rio de Janeiro (RJ)

Duas importantes peças do setor defensivo do Fluminense têm contrato previsto para se encerrar no final de dezembro. Gum e Carlinhos de certa forma têm pressionado a diretoria publicamente, cobrando respostas nas negociações sobre renovação de contrato. A situação, porém, não tira o sono de Ricardo Tenório, vice-presidente de futebol do Tricolor das Laranjeiras.

“É natural. Não encaro como pressão. Foi uma condição cobrada aos atletas nas entrevistas, e eles deram a sua opinião”, analisa o dirigente. “O contrato deles termina no final do ano, a gente sabe que tem a possibilidade do pré-contrato com outros clubes e já começamos a negociação. Temos o interesse na permanência. Ninguém está cozinhando ninguém. Temos de ser objetivos e espero que não dure muito tempo, mas não temo perdê-los. Confio na negociação”, afirma.

Enquanto Gum deu o final deste mês como prazo limite para resolver as pendências e renovar, Carlinhos foi mais incisivo e disse não poder viver só de promessa. O lateral dá preferência ao Fluminense, mas afirma “pensar com carinho” em sair do Tricolor.

Nelson Perez/Fluminense FC
Vice-presidente de futebol aposta que o Fluminense conseguirá manter os jogadores sem grandes dificuldades
Segundo Tenório, as tratativas ainda não avançaram a ponto de se falar em valores. E neste ponto o clube pode encontrar dificuldades para manter o elenco, já que acumula déficit de R$ 3 milhões mensais e a principal patrocinadora já deixou claro que os investimentos serão reduzidos. “A gente iniciou um processo de conversa (com os jogadores). Temos um tempo, que não é longo. A gente espera que dê certo. Não estamos ainda nos valores. Quando chegar nesta fase, temos de ver qual será a participação nossa disso” finaliza.

Além de Gum e Carlinhos, Diego Cavalieri, Leandro Euzébio e Valencia também vivem a mesma situação. Questionado sobre a indefinição sobre a renovação, o goleiro contemporizou argumentando que ainda há bastante tempo para resolver as pendências. Já o zagueiro e o volante não se pronunciaram.

Publicidade

Publicidade


Publicidade


Publicidade


Publicidade

Publicidade