Futebol - ( - Atualizado )

Elias mostra alívio após negociação complicada: “Escolhi ser feliz”

Marcos Guedes São Paulo (SP)

Para vestir a camisa do Corinthians de novo, Elias abriu mão de quase R$ 1,5 milhão em salários nos próximos três meses. Antes, no início do ano, recusou uma oferta muito alta do futebol chinês. De volta ao clube do coração, ele mostrou alívio com o desfecho da difícil negociação com o Sporting, que vendeu metade de seus direitos econômicos por 4 milhões de euros (cerca de R$ 12,2 milhões).

“Para você ser feliz, tem que abrir mão de alguma coisa. Abri mão para poder voltar para minha casa, para ficar perto da minha família, para jogar no clube que eu amo. Cada escolha gera uma renúncia. Escolhi ser feliz”, afirmou o atleta, antes de resumir o sentimento durante as arrastadas tratativas com os portugueses.

“Passou tudo na cabeça: desespero, raiva... Quando estava perto de fechar, havia uma sensação de alegria. Depois, frustração. Foi difícil, uma das negociações mais complicadas que eu tive. Mas, se passei por isso, foi para que pudesse crescer”, acrescentou.

No fim das contas, deu certo. Não foi antes do fechamento da janela de transferências, o que torna impossível a reestreia de Elias no Corinthians até julho, mas deu certo. E, mesmo sem poder jogar bola – sua última partida foi em 27 de novembro, pelo Flamengo –, ele está mais leve.

Sergio Barzaghi/Gazeta Press
Com a camisa do Corinthians outra vez, Elias não vê motivos para ficar sem sorrir
“Até brinquei com o Edu (Gaspar, gerente de futebol alvinegro): parece que perdi 30 quilos quando assinei a rescisão do contrato. É um alívio muito grande estar em um ambiente em que as pessoas gostam de você, dão carinho, tratam com respeito e cobram quando têm que cobrar”, comentou.

O desfecho deu a Elias a certeza de que recusar a oferta chinesa foi a melhor escolha. “Escolhi não ir para lá porque uma coisa melhor viria. Esperava este momento, esperava voltar para o Corinthians. Acho que rejeitar aquela proposta me fez bem. Graças a Deus, as coisas deram certo. Agora, posso voltar a ser feliz.”

Publicidade

Publicidade


Publicidade


Publicidade


Publicidade

Publicidade