Futebol - ( - Atualizado )

Em papo com torcida, Elias promete raça e brinca com adeus de Ceni

São Paulo (SP)

Antes de sua apresentação oficial no retorno ao Corinthians, Elias concedeu entrevista a cerca de 30 membros do programa de sócios-torcedores do clube. O volante respondeu por meia hora as perguntas dos fãs, que lhe pediram mais gols no rival São Paulo – na primeira passagem, entre 2008 e 2010, ele marcou cinco.

“Vencer é mais importante do que fazer gol. Título é mais importante do que fazer gol. Se dá para ganhar título e fazer gol neles lá, está bom. Mas parece que ele vai até se aposentar, né?”, sorriu o camisa 7, brincando sobre o adeus anunciado pelo goleiro tricolor Rogério Ceni, que para no final do ano.

De volta após pouco mais de três temporadas, o volante de 28 anos sabe que não bastarão frases desse tipo para seguir em alta com a Fiel. Com 4 milhões de euros (cerca de R$ 12,2 milhões) investidos em 50% de seus direitos econômicos, ele chega como protagonista e uma responsabilidade maior.

Reprodução/Instagram
Elias encerrou sua entrevista com a torcida no melhor estilo Marcelinho: "Corinthians meu amor"
“O Elias de que o torcedor tanto gosta, que virou ídolo, está lá atrás. Se eu não mostrar aquilo lá ou melhor, vou ser cobrado. Mas volto em um bom momento da minha carreira, um momento de mais experiência, até mais qualidade. Fico muito feliz pelo esforço que fizeram para me contratar. Quero retribuir o carinho de vocês mostrando raça e empenho”, afirmou.

No contato com os sócios-torcedores, o jogador ainda agradeceu o afeto demonstrado no último dia 1º de setembro, quando enfrentou o Corinthians como jogador do Flamengo. Ele encerrou a entrevista à Marcelinho Carioca, arrancando aplausos de pé: “Corinthians minha vida, Corinthians minha história, Corinthians meu amor”.

Publicidade

Publicidade


Publicidade


Publicidade


Publicidade

Publicidade