Futebol/Mercado - ( - Atualizado )

Emerson Sheik é apresentado no Botafogo

Rio de Janeiro (RJ)

Emerson Sheik foi apresentado oficialmente pelo Botafogo na tarde desta quinta-feira. O atacante chega por empréstimo até o final deste ano para disputar o Campeonato Brasileiro e a Copa do Brasil.

O jogador foi recebido pelo gerente técnico Sidnei Loureiro. "É um prazer e uma honra para o Botafogo receber o Emerson. Nós temos certeza que a mística dessa camisa vai abençoá-lo para repetir o que ele fez em outros clubes", disse o dirigente.

Vestido com a camisa 7 alvinegra, Sheik falou sobreo peso dela. "Para quem conhece um pouco de futebol e conhece a história do Botafogo, sabe o quanto isso representa. A camisa 7 do Botafogo representa a 10 de grandes jogadores. É uma honra estar recebendo essa camisa. Não sei se vou conseguir repetir o que eles fizeram aqui, mas enquanto estiver no clube terei muita vontade e garra para honrar essa camisa".

Divulgação/Botafogo F. R.
O atacante Emerson Sheik foi apresentado nesta quinta-feira no Botafogo pelo gerente técnico Sidnei Loureiro (Foto: Vitor Silva)

Além disso, o atacante comentou sobre a negociação com a Estrela Solitária."Quando eu decidi sair do Corinthians apareceram algumas equipes afim de me contratar, e uma delas foi o Botafogo. O projeto e a proposta foram bem tentadoras. Sentei com o empresário e entendendo que o projeto do Botafogo para o segundo semestre é tentador e visa títulos, o que sempre conquistei na minha carreira. Chego no clube grande como o Botafogo e certamente a ideia é ganhar títulos e vencer".

Sobre seus objetivos, afirmou: "Eu não venho para jogar cinquenta por cento. Venho para jogar cem por cento e todos sabem que o futebol é coletivo. Precisamos de um grupo para brigar e fazer história. Tenho minha parcela de contribuição e vou fazer de tudo para que isso aconteça. Chego com o espírito de conquistar contando com a ajuda de todos que estão aqui. O Botafogo é um desafio a mais na minha vida e não vim aqui para brincar. Quero ser diferente e vou ter uma cobrança diferente por tudo que fiz na minha carreira".

O jogador lamentou a pequena possibilidade de entrar em campo no domingo, estreia do Alvinegro no Brasileirão. "Gostaria muito de jogar contra o São Paulo. Inclusive, se me chamasse, eu jogaria. Mas não podemos queimar etapas e não acredito que neste domingo eu possa estar em campo. Tenho certeza que trabalharemos durante a semana e espero poder jogar na segunda rodada contra o Internacional".

Publicidade

Publicidade


Publicidade


Publicidade


Publicidade

Publicidade