Futebol - ( )

Família de operário morto em Itaquera pedirá indenização de R$ 1 milhão

São Paulo (SP)

A família de Fabio Hamilton Cruz, último operário morto em acidente nas obras do estádio do Corinthians, vai pedir uma indenização de R$ 1 milhão às empresas envolvidas na construção. A informação foi divulgada pela mãe de Cruz, Sueli Rosa Dias, e pelo advogado Ademar Gomes em entrevista concedida nesta quinta-feira.

“Eu espero que a justiça seja feita. A reparação financeira ajuda, mas dinheiro nenhum do mundo vai pagar a alegria que ele tinha. Ele era um menino conversador, alegre, estava no começo da vida dele”, disse Sueli, lembrando que o operário tinha apenas 23 anos.

Cruz morreu no último sábado, quando trabalhava na instalação das arquibancadas provisórias do estádio e caiu. O acidente na arena de Itaquera, que abrirá a Copa do Mundo, está sendo investigado, e a família do trabalhador cobrará o dinheiro que julga lhe ser de direito da construtora Odebrecht, da Fast Engenharia e da WDS Construções.

De acordo com Sueli, a empresa Fast pagou o caixão, o transporte do corpo a Diadema – onde aconteceu o enterro – e flores. O advogado da família exibiu a carteira de trabalho do operário, na qual constava um salário de R$ 1.066 pelo trabalho realizado em Itaquera.

Fabio Hamilton Cruz foi o terceiro trabalhador que morreu nas obras do estádio do Corinthians. Em novembro do ano passado, a queda de um guindaste matou Fábio Luiz Pereira, de 42 anos, e Ronaldo Oliveira dos Santos, de 44. Os dois acidentes atrasaram o andamento dos trabalhos, que preocupa bastante a Fifa.

Publicidade

Publicidade


Publicidade


Publicidade


Publicidade

Publicidade