Futebol/Copa do Brasil - ( )

"Filé-mignon" são-paulino pode dar lugar a "osso" em alguns jogos

Tossiro Neto São Paulo (SP)

Não será sempre com Alexandre Pato, Paulo Henrique Ganso, Osvaldo e Luis Fabiano que Muricy Ramalho servirá o torcedor do São Paulo. Apesar de o time ter vencido o CSA por 3 a 0 com o quarteto em campo, o treinador deu a entender que, em algumas ocasiões, talvez não seja possível escalar todos juntos. Por ora, porém, o esquema está mantido dessa forma.

"Todo o mundo gosta de filé-mignon, mas, às vezes, só tem osso, então tem que fazer sopa de osso. Eu também gosto de beber, de ganhar bem, mas tem hora que não dá. A gente respeita o que tem. Se você tem só um time de muita correria, tem que ajeitá-lo para jogar no contra-ataque. Mas se tem um time como o de hoje (quarta-feira), tem que deixar jogar. Vai correr risco também, mas é o que temos agora", disse.

O que o preocupa é a marcação. Com quatro jogadores muito ofensivos como esses e sem ter um volante marcador de ofício - Souza e Maicon têm boa saída de jogo, mas não são suficientes para, sozinhos, conterem as subidas adversárias -, ele espera que todos possam dar sua contribuição ao time. Para isso, terá que reeducar alguns deles.

"É questão de educação", defende. "Eles vêm educados desde a base para jogar na sobra, para não correr risco. É o contrário da Europa, em que só se joga em linha. É uma educação nossa, e o jogador experiente sofre bastante com isso".

Djalma Vassão/Gazeta Press
Muricy Ramalho deu a entender que pode reeducar jogadores a marcar ou também usar outras formações táticas
Nesse desenho tático, laterais e volantes vão menos ao ataque, como forma de proteger os quatro homens de frente. Mas, no Campeonato Brasileiro, a depender do adversário, Muricy pode optar por alguém mais forte defensivamente.

"Você não pode mudar as características dos jogadores. Ou você deixa jogar ou você tem que tirar esse jogador do time. Tem que achar um jeito de ser equilibrado. É com confiança, com entrosamento", concluiu o treinador, ainda não completamente satisfeito com o que tem à mesa.

O próximo compromisso do São Paulo será em 20 de abril, frente ao Botafogo, pela estreia na competição nacional, no Morumbi. Na Copa do Brasil, torneio para o qual se classificou à segunda fase, o oponente será o CRB, também de Alagoas, ainda sem data confirmada.

Publicidade

Publicidade


Publicidade


Publicidade


Publicidade

Publicidade