Futebol/Campeonato Catarinense - ( - Atualizado )

Goleiro protesta com vice do JEC e põe derrota "na conta de Heber"

Florianopolis (SC)

Neste domingo, o Joinville viu o título do Campeonato Catarinense escapar, após ser derrotado pelo Figueirense, no estádio Orlando Scarpelli, pelo placar de 2 a 1. Porém, o revés não foi digerido pelo elenco do Coelho. Dentre os mais inconformados com o resultado, está o goleiro Ivan, que não poupou críticas à arbitragem do paranaense Heber Roberto Lopes. O lance em que o atleta do JEC mais protestou fora o gol de Lúcio Maranhão, onde o centroavante alvinegro mandou a bola para as redes usando o cotovelo.

“O Joinville jogou muito. Foi guerreiro e buscou o título. Ponha essa derrota na conta do seu Heber (Roberto Lopes) e de seus assistentes, pois tomamos um gol de mão. Agora no futebol vale isso? A arbitragem decidiu o título. Dentro de campo, nós jogamos para c... Se tudo fosse correto, terminaria 1 a 1, com o título do JEC”, expressou embravecido.

Adiante, o goleiro do Coelho compreendeu o erro do clube em cometer um pênalti aos 10 segundos de partida (que originou o gol de Dudu, na cobrança perdida por Giovanni Augusto), mas voltou a insistir nos erros dos juízes: “Estamos engolindo a arbitragem e a Federação Catarinense de Futebol há muito tempo. Tivemos nossos erros, como um gol de pênalti tão rápido, que não existe no futebol profissional, mas os homens do apito têm suas parcelas. Eu vi a mão do Lúcio Maranhão e avisei o auxiliar (Rodrigo D’Alonso Ferreira) imediatamente, mas ele validou mesmo assim”, criticou.

A insatisfação de Ivan prosseguiu no momento da premiação, quando o goleiro se recusou a colocar a medalha do vice-campeonato no peito. Porém, resta pouco tempo para o elenco do JEC digerir o insucesso, já que, nesta sexta-feira, às 19h30 (de Brasília), a equipe tricolor mede forças com a Portuguesa, na Arena, em partida válida pela primeira rodada do Campeonato Brasileiro da Série B.

Divulgação/Joinville E. C.
“Estamos engolindo a arbitragem e a Federação Catarinense de Futebol há muito tempo", protestou Ivan

Publicidade

Publicidade


Publicidade


Publicidade


Publicidade

Publicidade