Futebol/Campeonato Carioca - ( )

Jayme compreende protesto vascaíno, mas afirma: "É bom ser campeão"

Rio de Janeiro (RJ)

Antes mesmo de dirigir o Flamengo no último domingo, em partida válida pela decisão do Campeonato Carioca, Jayme de Almeida já sabia como era a sensação de vencer o rival Vasco da Gama. Como zagueiro, o atual treinador rubro-negro levantou a taça estadual de 1974 sobre o Cruz-maltino, diante de um Maracanã lotado.

Após 40 anos, a sina se repetiu e Jayme recordou emocionado o torneio em que saiu vitorioso: “O clima estava fantástico. Era o típico de jogo que todos queriam participar. Ficamos com muita emoção na entrada do gramado. Pena que aquela atmosfera se repetiu pouco. Ver o Maracanã daquele jeito novamente vai ser algo difícil de presenciar no futuro”, ressaltou, em entrevista ao canal SporTV.

Depois de recordar os principais nomes daquele elenco, como Zico (com 19 gols marcados no torneio) e Doval, Jayme mudou o foco e analisou a decisão de 2014, marcada por um lance polêmico. O gol do título rubro-negro, anotado pelo volante Márcio Araújo, nos acréscimos do segundo tempo, foi irregular. No lance, o camisa 8, em posição de impedimento, aproveitou uma sobra de bola na área para balançar as redes.

“Foi um belo jogo, diante de um adversário fortíssimo. É chato perder dessa maneira, com um gol irregular, mas não foi intencional. O lance foi muito rápido e ficou difícil pro auxiliar cravar a posição. Entendemos a insatisfação vascaína, mas é muito bom ser campeão”, completou.

Alexandre Vidal / Fla Imagem
É chato perder dessa maneira, com um gol irregular, mas não foi intencional", declarou Jayme

Publicidade

Publicidade


Publicidade


Publicidade


Publicidade

Publicidade