Futebol/Campeonato Brasileiro Série A - ( )

Jayme não se vê pressionado no Brasileiro: "Confio no meu trabalho"

Rio de Janeiro (RJ)

A eliminação na fase de grupos da Copa Libertadores da América fez com que o trabalho do técnico Jayme de Almeida à frente do Flamengo fosse contestado. Porém, o título do Campeonato Carioca, sobre o Vasco, revigorou os ânimos do experiente comandante, que começa a configurar a equipe para a elite do Brasileiro.

Ao discorrer sobre a principal competição do futebol brasileiro, Jayme diz não se sentir pressionado: “Eu confio no meu trabalho e procuro fazê-lo da melhor maneira. Se um dia a demissão chegar, vou respeitar, pois tenho um carinho grande pelo Flamengo. Aqui, trabalho sempre de cabeça erguida. Ser campeão ou não é consequência. Perder não significa que não fizemos o melhor. Estou tranquilo e focado para o novo torneio”, expressou o treinador, em entrevista ao canal SporTV.

Alexandre Vidal/Fla Imagem
"Se um dia a demissão chegar, vou respeitar, pois tenho um carinho grande pelo Fla", disse Jayme

Adiante, o comandante rubro-negro justificou a queda de rendimento da equipe com a perda de peças importantes em sua configuração tática. São eles: Cáceres, Elias e Luiz Antônio. “O time tinha uma estrutura montada e tivemos que buscar soluções no plantel. Nesta busca, não encontramos uma forma ideal, e sofremos. O Hernane tinha muito suporte do meio-campo e de repente perdemos isso”, sintetizou.

Reforçando o argumento da falta de suporte ao centroavante, Jayme comentou a atuação de algumas peças do meio-campo flamenguista, aproveitando para destacar a importância de uma peça muito contestada pelos torcedores: “O pessoal sempre vaiava o Carlos Eduardo, mas ele fazia a diferença. Prendia a bola muito bem e entrava em campo para não errar. Por vezes, preferia cadenciar o jogo ao invés de tentar um chute. Ele finaliza muito bem e abria mão disso para o nosso esquema. Já o Elano é uma peça que dava uma grande tranquilidade para nós. Por sua vez, o (Lucas) Mugni oscila bastante. Tem dias que vai muito bem e vezes que não aparece. Precisamos trabalhar melhor com ele. No Brasileirão, vamos precisar deste tipo de apoio”, completou.

O Flamengo estreia na Série A do Campeonato Brasileiro neste domingo, às 18h30 (de Brasília), no estádio Mané Garrincha, em Brasília-DF.

Publicidade

Publicidade


Publicidade


Publicidade


Publicidade

Publicidade