Futebol/Campeonato Paulista - ( - Atualizado )

Jogadores do Santos reforçam contestações de técnico ao Pacaembu

Helder Júnior Santos (SP)

O Santos voltará a enfrentar o Ituano no Pacaembu a contragosto. O técnico Oswaldo de Oliveira e os seus comandados fazem questão de enfatizar desde a semana passada que preferiam a Vila Belmiro como local do segundo confronto com Ituano, pela final do Campeonato Paulista – o primeiro já ocorreu em São Paulo e terminou com vitória por 1 a 0 da equipe de Itu.

Nesta quarta-feira, o volante Arouca contestou a escolha do Pacaembu (a Federação Paulista de Futebol [FPF] possui os mandos da decisão) para os jogos com o Ituano sem que fosse questionado sobre o assunto. “Não sei qual é a vantagem de ter feito a melhor campanha... Mas isso não vem ao caso. É melhor deixar de lado”, reclamou, com um sorriso de reprovação no rosto.

Segundo o técnico Oswaldo de Oliveira, o gramado da Vila Belmiro é favorável ao estilo de jogo do Santos. Ele manteve contato contínuo com a diretoria do clube para fazer prevalecer a sua vontade de receber o Ituano na Baixada Santista, porém não obteve sucesso na empreitada.

“É difícil entrar nessa questão agora, porque o local do jogo já está marcado. Mas fizemos a melhor campanha justamente para ter o direito de jogar em casa. Todos sabem que a nossa casa é a Vila Belmiro, o estádio onde nos sentimos bem. Acabou que mandaram o Santos atuar no Pacaembu”, lamentou Arouca.

Djalma Vassão/Gazeta Press
No domingo, o Santos voltará a contar com o apoio de 85% dos torcedores presentes no Pacaembu
Para o zagueiro David Braz, que também chiou nesta semana, chegou a hora de o Santos esquecer as críticas ao Pacaembu e concentrar-se em reverter a derrota para o Ituano. “O Pacaembu não influenciou no resultado do primeiro jogo. Independentemente do campo, o time deveria ter jogado de outra maneira”, admitiu.

Publicidade

Publicidade


Publicidade


Publicidade


Publicidade

Publicidade