Futebol/Mercado - ( - Atualizado )

Kardec reduz proposta salarial e espera aval de Nobre para renovar

William Correia São Paulo (SP)

Uma reunião sem a presença do presidente Paulo Nobre, nesta quarta-feira, serviu para Alan Kardec dar mais um passo tentando a renovação com o Palmeiras. O pai do jogador, que o representa na negociação, esteve em São Paulo para fazer uma oferta salarial inferior à sua última e, agora, aguarda o aval do mandatário do clube.

“Fizemos uma proposta com mais uma concessão hoje. Reduzimos mais um pouco. Espero que a situação se defina até o fim de semana”, disse Alan Kardec, que tem o mesmo nome do filho, à Gazeta Esportiva. O empresário reitera o que considera um esforço para manter o jogador no clube que gosta.

Nobre esteve na sede da Confederação Brasileira de Futebol (CBF), no Rio de Janeiro, nesta quarta-feira para participar da eleição do novo presidente da entidade, Marco Polo Del Nero. O diretor executivo José Carlos Brunoro e o gerente de futebol Omar Feitosa receberam o pai do artilheiro do Verdão.

“Eu me reuni com o Brunoro e o Omar e ficamos esperando pela palavra do Paulo Nobre. Estamos em compasso de espera”, disse o pai de Alan Kardec, que já tinha reclamado de oferta salarial muito baixa e, agora, prefere não apostar se o presidente aceitará o que foi oferecido. “Não sei dizer se estou animado ou não.”

Sergio Barzaghi/Gazeta Press
Pai do centroavante, que o representa na negociação, disse ter cedido mais um pouco para renovar com Verdão
Há uma semana, o pai de Alan Kardec dizia ter chegado ao “limite” por ter recebido uma oferta salarial muito abaixo da que o jogador toparia. De acordo com ele, o centroavante aceita o contrato de produtividade e não estar nem entre os três maiores vencimentos do elenco, recebendo bem menos do que artilheiros de outros grandes clubes. Mas queixou-se que o Verdão se propôs a pagar valor inferior a isso.

Kardec está emprestado até 30 de junho e Nobre já encaminhou ao Benfica a forma de pagamento de 4 milhões de euros (cerca de R$ 12,5 milhões) para tê-lo em definitivo. A dificuldade na renovação deixou o jogador mais cabisbaixo, preocupando profissionais do clube. O gerente de futebol Omar Feitosa tem conversado com ele para animá-lo.

Publicidade

Publicidade


Publicidade


Publicidade


Publicidade

Publicidade