Futebol/Bastidores - ( - Atualizado )

Marin se confunde diante de Del Nero e diz que deixa a CBF em 2085

Helder Júnior e Vítor Dalseno São Paulo (SP)

O primeiro homenageado da festa promovida pela Federação Paulista de Futebol (FPF) na noite desta segunda-feira, por ocasião do término do Campeonato Paulista, não foi um jogador. Presidente da Confederação Brasileira de Futebol (CBF), José Maria Marin recebeu um troféu das mãos do seu vice e “irmão de coração”, Marco Polo Del Nero. E arrancou gargalhadas dos presentes ao cometer um equívoco.

“Deixo a CBF em 2085, e...”, disse Marin, cujo mandato será encerrado em abril de 2015. O sucessor será o próprio Del Nero, também presidente da FPF e candidato único na eleição presidencial da CBF desta semana. “Sairei com a maior tranquilidade do mundo porque o Marco Polo será um presidente ainda melhor do que foi José Maria Marin”, completou o mandatário, após se corrigir.

Apesar de não permanecer na CBF até 2085, Marin ainda terá longevidade na entidade. Ele é o vice-presidente mais velho da chapa de Del Nero, o que o fará reassumir o cargo em caso de afastamento do amigo. Foi assim que ele chegou à presidência depois da renúncia de Ricardo Teixeira, em março de 2010.

Sergio Barzaghi/Gazeta Press
Marco Polo Del Nero e José Maria Marin trocaram elogios na festa promovida pela FPF
Marin e Del Nero trocaram diversos elogios públicos durante o evento da FPF. Acompanhado de Luiz Felipe Scolari e Carlos Alberto Parreira, técnico e coordenador da Seleção Brasileira, o convidado ilustre ainda aproveitou a oportunidade para fazer um apelo em prol de apoio à equipe nacional e à organização da Copa do Mundo deste ano. “É uma grande missão que temos pela frente”, disse.

Além de fazer média com José Maria Marin, Marco Polo Del Nero também usou a festa da FPF para colocar em evidência a sua namorada, a jornalista Carolina Galan. Ela apresentou a cerimônia ao lado do colega Cléber Machado.

Publicidade

Publicidade


Publicidade


Publicidade


Publicidade

Publicidade