Futebol/Copa do Brasil - ( - Atualizado )

Marquinhos Gabriel volta de lesão acordando Verdão e ganha elogios

William Correia São Paulo (SP)

Bruno César fez os dois gols da vitória sobre o Vilhena, mas uma peça fundamental para a mudança da pífia atuação do Palmeiras no primeiro tempo foi Marquinhos Gabriel. O meia substituiu Mendieta e deu nova dinâmica ao time, inclusive fazendo a jogada do primeiro gol da vitória por 2 a 0.

“Ele era titular conosco, mas se lesionou, ficou duas, três semanas fora... Entrou zerado entrou e é um jogador de muita dinâmica. Tem uma característica que exigimos muito, que é o drible pelo lado do campo. A equipe ficou com outra dinâmica”, elogiou Gilson Kleina.

Fora por desgaste muscular nas últimas partidas, o camisa 40 diz que só cumpriu seu papel. “Da maneira que o professor mandou, jogando aberto pela direita, tentei ajudar o Palmeiras. É difícil falar q mudei o jogo, deixa para quem é do ramo. Só tento ajudar no tempo que tiver em campo”, comentou. “Estava um jogo fechado e demos espaços no primeiro tempo. Mas o Gilson sabe como agir e conversar e voltamos melhor, merecemos o resultado.”

Sergio Barzaghi/Gazeta Press
Torcida do Palmeiras não estava muito empolgada com a atuação do Palmeiras contra o Vilhena
Importante nesta quarta-feira, o meia revela até um pouco de frustração por não ter saído do banco na derrota para o Ituano, no domingo, quando o Palmeiras acabou eliminado na semifinal do Campeonato Paulista.

“Vim de tempo inativo por lesão, mas, agora, estou 100%. Estava no campo contra o Ituano, torcendo para entrar e, no fim, não deu. Fiquei um pouco triste, como todos, mas faz parte do futebol. Aquele jogo já passou e agora é pensar nos próximos jogos”, definiu o ex-jogador do Bahia.

Publicidade

Publicidade


Publicidade


Publicidade


Publicidade

Publicidade