Futebol/Campeonato Brasileiro - ( )

Mesmo sem reforços, elenco do Palmeiras se sente pronto para título

William Correia São Paulo (SP)

A diretoria não trouxe o lateral direito e o centroavante que Gilson Kleina pediu, mas, mesmo sem eles, o elenco à disposição tem certeza de que pode ser campeão brasileiro em 2014. A esperança do título que não vem para o Palmeiras há 20 anos é exatamente a campanha no Campeonato Paulista que terminou com uma frustrante derrota no jogo único da semifinal, diante do Ituano.

“É sempre bom ter jogadores de qualidade chegando, acrescenta muito, mas, se a diretoria ainda não trouxe nenhum jogador, mostra que estamos no caminho certo. Fizemos um Paulista muito bom e um elenco com capacidade de jogar bem, buscando objetivos”, argumentou Juninho, repetindo discurso que líderes do elenco têm adotado desde a queda no Estadual.

À Gazeta Esportiva, Kleina reiterou que, realmente, não deseja uma reformulação no elenco que manteve jogadores que conquistaram a Série no ano passado. O treinador reforçou que solicita somente contratações para os dois setores mais carentes do plantel.

“Sempre fui transparente com eles: precisamos trazer um jogador com o Wendel porque o Bruno Oliveira ainda está sofrendo com lesão e mais um atacante, porque o Alan e o Miguel têm outras características e já temos jogadores para a beirada”, afirmou o técnico, sincero ao avisar que não descarta outros grandes nomes.

“Nunca vamos fechar para o mercado, porque surgem grandes nomes e o Palmeiras, pela camisa, sempre opta por jogadores de qualidade e personalidade. Fizemos esse mapeamento para começar o Brasileiro nesses nove jogos como queremos, e deixar sempre o elenco bem distribuído: uma equipe forte que, quando vir a sofrer algum tipo de lesão, não deixar cair o nível”, apontou Kleina.

Djalma Vassão/Gazeta Press
Elenco usa a campanha no Paulista para acreditar que dará ao Palmeiras o título que não conquista há 20 anos
Na busca por um centroavante reserva, as negociações com Douglas Tanque, ex-Penapolense, não tiveram sucesso até porque a diretoria busca a renovação do próprio Alan Kardec. Na lateral direita, Daniel Borges agradou, mas preferiu trocar o Botafogo de Ribeirão Preto pela Ponte Preta. O foco, então, continua no paraguaio Moreira, do Libertad.

Enquanto ninguém chega, os jogadores preferem exaltar o que já realizaram nesta temporada. “Nossa equipe foi muito bem no Paulista nos pontos corridos, só deixamos a desejar no mata-mata”, defendeu Juninho.

“Trabalhamos muito forte pensando em todos os campeonatos e temos time para jogar contra qualquer equipe do Brasileiro. Mostramos isso no Paulista. Temos um elenco muito forte para tentar garantir o título”, prosseguiu o lateral esquerdo.

Publicidade

Publicidade


Publicidade


Publicidade


Publicidade

Publicidade