Futebol/Copa Libertadores da América - ( - Atualizado )

No disputado Grupo 3, Cerro Porteño e Lanús garantem vaga

Rancagua (Chile)

Na última rodada do Grupo 3, todos os quatro clubes chegaram com chance de classificação para o mata-mata da Copa Libertadores da América. Ao final das duas partidas, melhor para Cerro Porteño-PAR e Lanús-ARG, que garantiram a disputada vaga no próximo estágio.

Atuando no estádio El Teniente, em Rancagua-CHI, o Lanús mediu forças com o O’Higgins e arrancou um empate sem gols. O grande herói do embate foi o goleiro Marchesín, que praticou grandes defesas importantes ao longo dos 90 minutos e ainda espalmou um pênalti cobrado pelo centroavante Calandría, com 41 jogados da etapa final.

A tensa partida entre chilenos e argentinos teve a arbitragem brasileira de Wilton Pereira Sampaio. Pressionado pelos atletas argentinos após a marcação da penalidade máxima, o juiz do Distrito Federal aplicou dois cartões vermelhos: um para o centroavante visitante Santiago Silva, popular “El Tanque”, que chegou a o empurrar, e outro para Pablo Hernández, do clube da casa, que deixou a partida em igualdade numérica.

Assim, o clube grená, que iniciou a rodada na vice-liderança, terminou no segundo posto, com oito pontos. Tudo por causa da vitória do Cerro Porteño sobre o Deportivo Cali, no estádio Defensores del Chaco, pelo placar de 3 a 2, que fez os comandados de Arce, ex-lateral do Palmeiras, chegarem aos dez pontos.

Em solo paraguaio, Corujo Díaz, Guiza e Santos Júnior marcaram em favor dos mandantes, ao passo que Marrugo e Murillo descontaram para os visitantes, que deixam a Libertadores na penúltima posição da chave, com sete pontos. A lanterna ficou a cargo dos chilenos, com a mesma pontuação, mas inferiores nos critérios de desempate.

AFP
Victor Ayala lutou e viu o clube grená sair vencedor do Chile; No Paraguai, o Cerro avançou

Publicidade

Publicidade


Publicidade


Publicidade


Publicidade

Publicidade