Futebol/Copa do Brasil - ( - Atualizado )

Oswaldo nega interferência de vice-campeonato em atuação do Santos

Santos (SP)

Oswaldo de Oliveira se irritou ao ouvir uma ressalva à vitória do Santos sobre o Mixto na noite desta quarta-feira, na Vila Belmiro. “Apesar dos 3 a 0? A gente ganha de 3 a 0 e tem que lamentar? É um negócio muito sério isso”, chiou o técnico, embora ciente de que a atuação de sua equipe no jogo seguinte à perda do título do Campeonato Paulista não foi das melhores.

Derrotado nos pênaltis pelo Ituano no domingo, o Santos enfrentou dificuldades para envolver o modesto Mixto dentro de casa. Só marcou os gols do resultado positivo – um do volante Arouca e dois de Gabriel (um deles de pênalti) – no segundo tempo. Oswaldo, no entanto, não viu nenhuma interferência do fracasso de domingo, no Pacaembu, no desempenho do jogo de volta da Copa do Brasil.

“Tivemos dificuldades, assim como aconteceria se tivéssemos vencido o Ituano. Isso é do jogo. Não acho que o vice-campeonato tenha interferido em nada. Se tivéssemos ganhado aquela disputa de pênaltis, diriam que entramos relaxados porque fomos campeões. Não existe nada disso, pô. É sempre difícil jogar com um time fechado. Quando fizemos o primeiro gol, acabamos naturalmente marcando os outros dois”, simplificou o treinador santista.

Djalma Vassão/Gazeta Press
Vice-campeão paulista com a derrota de domingo, o Santos reagiu ao derrotar o Mixto por 3 a 0
De qualquer forma, a classificação na Copa do Brasil deixou Oswaldo e os seus comandados mais tranquilos depois da decepção contra o Ituano. “O resultado trouxe um alento em relação ao que passamos no domingo. Temos duas novas competições pela frente agora. No fim de semana, contra o Sport, começaremos o Campeonato Brasileiro com muito otimismo”, garantiu o técnico.

Já preocupado com o retorno à Vila Belmiro para enfrentar a equipe pernambucana, Oswaldo de Oliveira não espera um novo placar elástico. “Se ganharmos de 1 a 0, não vou dizer ‘apesar do 1 a 0’. Vou ficar satisfeito. Sei que no Brasileiro enfrentaremos uma dificuldade maior, com a possibilidade de tropeçar aumentada”, alertou.

Publicidade

Publicidade


Publicidade


Publicidade


Publicidade

Publicidade