Futebol/Copa do Brasil - ( - Atualizado )

Para avançar diante do Novo Hamburgo, JEC terá que repetir placar raro

Joinville (SC)

Joinville e Novo Hamburgo entram em campo nesta terça-feira, às 19h30 (de Brasília), na Arena Joinville, para decidir quem se classificará para a segunda fase da Copa do Brasil. No primeiro jogo, o Clube do Vale venceu por 1 a 0 em casa. Por isso, a situação não é boa para o Tricolor do Norte, que precisa vencer por pelo menos dois gols de diferença. No entanto, a equipe alcançou o feito apenas três vezes nas 18 partidas em que protagonizou na temporada.

O JEC vai para o jogo tentando esquecer a confusão na estreia da Série B do Campeonato Brasileiro, contra a Portuguesa. O técnico Emerson Maria quer o foco do time na Copa do Brasil.

“É assimilar o que aconteceu, algo que vai demorar muito pra vermos acontecer novamente, mas temos que ser camaleão no futebol, é se adaptar o mais rapidamente a essa situação. Amanhã (sábado) já nos apresentamos no CT no Morro do Meio e já voltamos o nosso foco para a terça-feira, jogar contra o Novo Hamburgo. Desde já convocamos o torcedor, quando acabou o jogo já frisamos que era um jogo de dois tempos e aí contamos com o apoio do torcedor para apoiar na Arena”, explicou o treinador à rádio 89 FM.

Divulgação/Joinville E. C.
O Joinville tem que marcar, no mínimo, dois gols de diferença contra o Novo Hamburgo para avançar na Copa do Brasil

No treino deste domingo, houve uma novidade: o recém-contratado Washington, que atuou como segundo volante. Assim, o zagueiro Rafael foi substituído por Bruno Costa. Wellington Saci retornou à lateral-esquerda e o meio-campo ficou formado por Naldo, Washington, Marcelo Costa e Tartá. Hermerson Maria também treinou intensamente jogadas ofensivas, já que precisa reverter o placar.

O técnico do Novo Hamburgo, Itamar Schulle, não tem muitas dúvidas em relação à escalação de equipe. A formação deve ser: Vinicius; Afonso; Fred; Julio Santos e Paulinho; Alberto, Magno, Zé Rafael e Eder; Juba e Douglas. As principais diferenças do primeiro confronto são o ingresso de Magno no lugar de Preto, expulso na partida, e de Alberto na vaga de Chicão, lesionado.

Segundo o treinador, o time tem de estar equilibrado em campo, não podendo atuar nem todo aberto e nem todo fechado. “Temos que marcar bastante e tentar ficar com a bola, até porque um gol nos ajuda bastante. Um bom exemplo de atuação equilibrada que tivemos recentemente foi contra o próprio Joinville, na estreia da Copa do Brasil”, afirmou Itamar Schulle ao site Jornal NH.

Publicidade

Publicidade


Publicidade


Publicidade


Publicidade

Publicidade