Futebol/Copa do Brasil - ( - Atualizado )

Paraná e Ponte Preta ficam no empate na Vila Capanema

Do correspondente Luiz Felipe Fagundes Curitiba (PR)

Paraná Clube e Ponte Preta estrearam na segunda fase da Copa do Brasil 2014 com empate em 1 a 1 na Vila Capanema, resultado bom para a Macaca, que decide a vaga em Campinas, no jogo da volta, em Campinas. A equipe paulista terá a vantagem do empate sem gols. Vitória simples carimba a classificação para qualquer um dos lados.

O Tricolor começou a partida no ataque. Aos três minutos, em cobrança de falta, Lúcio Flávio obrigou Roberto a se esticar e desviar pela linha de fundo para ceder escanteio. Aos sete minutos, Paulinho invadiu a área e chutou cruzado para mais uma boa intervenção do goleiro alvinegro. Aos 10 minutos, Adrianinho fez o lançamento em profundidade, mas a bola ficou nas mãos de Marcos.

O time da casa estava bem na partida e dominava as ações. Aos 19 minutos, Lúcio Flávio cobrou falta na área, fechado, e a defesa paulista conseguiu afastar o perigo. Boa troca de passes do ataque paranista, aos 23 minutos, e Lúcio Flávio arriscou o chute para defesa de Roberto.

O ritmo caiu um pouco e o jogo ficou mais truncado no meio campo. Aos 35 minutos, Magal chegou pela lateral e fez o cruzamento, mas a zaga tricolor se antecipou para tirar a bola da área. Do outro lado, Giancarlo foi lançado, aos 40 minutos, e Roberto deixou a meta para ficar com a bola.

Para a etapa final, as equipes retornaram sem alterações. Logo no primeiro minuto, Breno tentou o chute de longe para defesa de Marcos. A Macaca voltou mais ligada e, aos seis minutos, a zaga paranista cochilou, Adriano chutou, Marcos tentou a defesa, mas a bola morreu no fundo das redes.

Divulgação
O Paraná buscou o empate após sair perdendo para a Ponte Preta e correr o risco de deixar a Copa do Brasil sem o jogo de volta
O gol modificou o panorama da partida, já que a Ponte eliminaria o jogo de volta com mais um gol marcado. O técnico Claudinei Oliveira, que fazia sua estreia em casa, optou pela saída de Juliano Mineiro para a entrada de Carlinhos. Aos 14 minutos, Magal arriscou de longe, direto para fora. A reação veio aos 20 minutos, em cobrança de escanteio de Lúcio Flávio na cabeça de Anderson Rosa, que desviou para as redes.

A Ponte tentava usar o contra-ataque e, aos 29 minutos, Alexandro foi lançado mas a bola correu demais. Mais um vacilo da zaga tricolor, aos 37 minutos, a bola sobrou para Edno chutar em cima da defesa. Na resposta, Carlinho avançou e fuzilou por cima da meta. O ritmo voltou a cair, com a igualdade deixando tudo em aberto para a volta.

Publicidade

Publicidade


Publicidade


Publicidade


Publicidade

Publicidade