Futebol/Copa do Brasil - ( - Atualizado )

Paulo Almeida e Ruy Cabeção inspiram respeito em jogadores do Santos

Helder Júnior Santos (SP)

Após assistir a um vídeo com jogos do Mixto, Rildo sabia citar os nomes de apenas dois jogadores da equipe que enfrentará o Santos na primeira fase da Copa do Brasil. “Os mais conhecidos são o Paulo Almeida e o Ruy”, sorriu o atacante, nesta terça-feira, véspera do jogo da Arena Pantanal.

Paulo Almeida, de fato, é muito famoso em Santos. O volante integrou a geração de Meninos da Vila campeã brasileira em 2002. Hoje com 32 anos, ele ainda acumulou experiências pelo português Benfica, pelo rival Corinthians, no futebol iraniano e por uma série de clubes de menor expressão antes de parar no Mixto.

Aos 35 anos, Ruy Cabeção também rodou bastante. O lateral direito com passagens por Cruzeiro, Botafogo, Grêmio, Fluminense, entre outros, chegou recentemente a usar a sua conta no Twitter para pedir emprego. Conseguiu chamar a atenção do Mixto, que o utilizará como meia diante do Santos.

Djalma Vassão/Gazeta Press
Há uma década, o volante Paulo Almeida jogou ao lado de Robinho no clube de Pelé
“São dois jogadores de qualidade. O Mixto conta com uma equipe qualificada, que respeitamos demais”, avisou Rildo, antes de se voltar aos jovens que o Santos (com muito menos experiência do que Paulo Almeida e Ruy) utilizará em Cuiabá. “Somos um time grande e temos a obrigação de impor o nosso futebol e ganhar”, pregou.

Paulo Almeida e Ruy compreendem o raciocínio de Rildo. E até demonstraram estar empolgados como novatos para o encontro com o Santos. À imprensa local, o volante definiu a partida como “completamente diferente de tudo”, enquanto o polivalente lateral disse esperar “um jogo de Copa do Mundo”.

Publicidade

Publicidade


Publicidade


Publicidade


Publicidade

Publicidade