Futebol/Copa Libertadores da América - ( - Atualizado )

Pelo fim das cobranças, Jô cobra mudança de atitudes no Atlético-MG

Do correspondente Wanderson Lima Belo Horizonte (MG)

Mesmo classificado para as oitavas de final da Libertadores, o atacante Jô entende que a pressão no time do Atlético-MG será grande após a perda do título Mineiro, para o arquirrival Cruzeiro. Por isso, o jogador quer o time mudando a postura nos jogos do Brasileiro. Segundo ele, faltou atitude para o Galo ficar com o título estadual.

"Pressão tem que existir. Cada um sabe o que fez no domingo. Não teve um jogador que foi bem. Isso que nos deixa triste. Perder título faz parte do futebol. Mas não nos comportamos como uma final. Serve para aprender. Tem que ter essa pressão para que a gente volte a vencer", declarou.

A partir do próximo domingo, o Atlético-MG inicia uma série de jogos pelo Brasileirão e pela Libertadores, e Jô quer o Galo correspondendo as expectativas nas duas competições. "Agora é uma sequência de jogos. Dentro da Libertadores, são vários jogos. A gente começou um pouco mal ano passado. Esse ano é começar bem para não correr atrás depois. São jogos importantes para gente", comentou.

Além de Jô, o armador Ronaldinho Gaúcho é um dos mais cobrados dentro do elenco do Galo. O jogador não tem conseguido atuar bem, mas Jô defende o companheiro. “É um cara experiente, que sempre quer algo a mais. Não é acomodado. Se fosse, já teria parado de jogar. A gente sabe que não é a melhor forma dele, mas que ele vai evoluir e voltar a fazer o melhor”, concluiu.

Divulgação/Bruno Cantini/Atlético-MG
"Pressão tem que existir. Não nos comportamos como uma final. Serve para aprender", sintetizou o atacante Jô

Publicidade

Publicidade


Publicidade


Publicidade


Publicidade

Publicidade