Futebol/Campeonato Brasileiro - ( )

Mano pede e Corinthians deve continuar busca por atacante

São Paulo (SP)

O empate sem gols diante do Atlético-MG na abertura do Campeonato Brasileiro evidenciou um problema recorrente do Corinthians: a falta de opções no ataque. O setor é prioridade na busca por reforços, o que deve acontecer nas próximas semanas.

O próprio Mano Menezes reconheceu após a partida a necessidade de ir ao mercado para reforçar o elenco. Durante o jogo, o técnico contava no banco de reservas com os garotos Malcom e Zé Paulo, promovidos das categorias de base. No ataque, a opção mais experiente para o ataque eram os veteranos Danilo e Paolo Guerrero.

“Temos jogadores de qualidade, mas não podemos abrir mão de qualificação no grupo. É preciso o apoio de mais atletas para chegar a um grupo consistente. Ano passado, quando o Corinthians perdeu alguns jogadores, caiu de produção. Com mais jogadores que deem essa sustentação, os outros vão crescer”, avaliou o técnico, sem especificar as posições mais carentes.

Divulgação/Agência Corinthians
Após empate contra Atlético-MG, Mano pediu reforços; Prioridade é atacante (Foto: Daniel Augusto Jr.)

Recentemente, o Corinthians não chegou a um acordo financeiro para trazer o atacante Rafael Sóbis, do Fluminense. Apesar do empenho na negociação, o time carioca não quis parcelar o valor da venda e obrigou o Timão a descartar a contratação.

Além disso, o clube se desfez de Emerson Sheik, que acertou com o Botafogo. Como referência no ataque, Mano conta apenas com Guerrero, Romarinho e Luciano, além dos jovens Malcom e Paulinho, que ainda não conquistaram a confiança do treinador.

Outro setor carente na equipe é a zaga. Além dos titulares Cleber e Gil, e do reserva imediato Felipe, Mano só conta com Wanderson, que nunca jogou pela equipe, e com Pedro Henrique, que veio das categorias de base.

Publicidade

Publicidade


Publicidade


Publicidade


Publicidade

Publicidade