Futebol/Bastidores - ( )

Presidente do Icasa é impedido de votar na eleição da CBF

Juazeiro do Norte (CE)

O presidente do Icasa, Francisco Paz de Lira, foi impedido de votar na eleição para presidente da CBF ocorrida nesta quarta-feira. Apenas participam do evento os 27 presidentes de federações estaduais e os 20 mandatários das equipes da Série A do Campeonato Brasileiro.

Embora o time de Cariri tenha conseguido uma liminar na tarde desta terça-feira que obriga a CBF a colocá-lo na elite do futebol em até 24 horas, esse prazo só expira após o término da votação. A confederação tenta cassar a liminar.

Francisco Paz de Lira chegou por volta das 11h40 à sede da entidade, na Barra da Tijuca, no Rio de Janeiro. Depois de falar com a imprensa, ele não se dirigiu ao local da assembleia, mas sim para outro andar com o intuito de conversar com o departamento jurídico da CBF.

Mauro Carmélio, presidente da Federação Cearense de Futebol, afirmou à ESPN que não aprovou a atitude do Icasa. "Eu desaconselhei o Icasa a ir à Justiça Comum. Eu acho que as coisas devem se definir nas esferas da Justiça Desportiva. Se fosse no meu estado, eu puniria. Mas vou acatar o que a CBF falar. Mas, claro, gostaria que jogassem a Série A. A CBF assumiu o erro, disse que foi um problema no sistema. Estão tentando aprimorar isso".

Depois que a CBF reconheceu erro em seu sistema ao não identificar irregularidade no registro contratual do jogador Luan, do Figueirense, o Alviverde resolveu conduzir o caso à Justiça Comum, o que culminou na liminar desta terça-feira.

Publicidade

Publicidade


Publicidade


Publicidade


Publicidade

Publicidade