Futebol/Copa do Brasil - ( )

Queda de rival diminui pressão e devolve sorrisos no São Paulo

Tossiro Neto São Paulo (SP)

A eliminação do Palmeiras, até então último grande da capital na disputa do Campeonato Paulista, coincidiu com a volta dos sorrisos no São Paulo. Na segunda-feira, pela primeira vez depois da queda da equipe tricolor, jogadores e membros da comissão técnica se mostraram mais à vontade.

"É difícil, mas, com o tempo, as coisas vão melhorando no dia a dia, com trabalho, suor. A gente já começa a se aproximar da próxima partida, a focar a Copa do Brasil, que é muito importante. Tem que esquecer o que passou", refletiu o atacante Osvaldo.

Talvez mais aliviado, Luis Fabiano, seu companheiro de setor, foi um dos atletas que aparentemente absorveram de modo mais rápido o tropeço para o Penapolense, nas quartas de final. O centroavante brincou bastante com o preparador físico José Mário Campeiz, o Zé Mário, e alguns companheiros de elenco, ao final do treinamento técnico comandado por Muricy Ramalho.

SPFC - Site Oficial
Luis Fabiano foi um dos atletas que mais brincaram no primeiro treino da semana, no CT da Barra Funda
O treinador também se permitiu esboçar um ou outro sorriso. Mas, mais do que isso, conversou bastante com seu auxiliar, Tata, e o coordenador técnico, Milton Cruz, sobre a eliminação do vizinho de CT. "Não é justo", falou em voz alta, referindo-se à forma de disputa estadual, em que a única vantagem da melhor campanha no mata-mata é atuar como mandante.

"O goleiro (do Palmeiras, Fernando Prass) se machucou, não sei quem não jogou. Aí o juiz erra, dá um pênalti, um impedimento... O Santos quase se f... também", argumentou o comandante são-paulino, que viu seu time cair nos pênaltis para uma equipe que havia somado oito pontos a menos do que a sua na primeira fase do campeonato.

Uma eliminação que, para Osvaldo, não pode apagar o que foi construído até aqui. "Tivemos muitos pontos positivos. Nossa equipe estava em uma crescente, criando uma cara. Não é uma derrota que vai apagar isso. Agora é trabalhar e ver o que erramos para continuar, porque a pressão é muito grande", opinou o atacante.

Enquanto o São Paulo já se prepara para o segundo jogo da primeira fase da Copa do Brasil, contra o CSA, no dia 9, a decisão do Estadual será entre Santos e Ituano, em duas partidas no Pacaembu. Ao elenco treinado por Muricy, resta pensar exclusivamente em vencer novamente o rival alagoano - ou segurar a vantagem do empate -, no Morumbi.

Publicidade

Publicidade


Publicidade


Publicidade


Publicidade

Publicidade