Futebol/Campeonato Paulista - ( )

Santista se apega à fama de time da virada para ser campeão paulista

Helder Júnior Santos (SP)

O zagueiro David Braz gostou de ouvir a torcida gritar que “o Santos é o time da virada” ainda no decorrer da derrota por 1 a 0 para o Ituano, no Pacaembu, no primeiro jogo da final do Campeonato Paulista. Ele aderiu ao coro para confiar na reação na decisão de domingo, também no estádio municipal.

“O Santos tem um histórico de time da virada. A gente espera justificar isso no próximo domingo. O time possui condições”, pregou David Braz, recorrendo até a um título conquistado pelo clube como argumento. “Em 2007, quando eu estava no Palmeiras, o Santos reverteu uma derrota (por 2 a 0) sobre o São Caetano. Foi um amigo meu, o Moraes, que fez o gol. Vamos nos apegar a esses exemplos positivos”, acrescentou.

No ano seguinte à conquista do Santos, David Braz também foi campeão paulista. O Palmeiras passou com facilidade sobre a Ponte Preta na final de 2008, com vitórias por 1 a 0 e por 5 a 0, para ficar com o título. “Naquela ocasião, a gente até tinha a vantagem do empate por ter feito a melhor campanha. Esse ano é diferente. Nunca passei pela situação de ter que reverter o resultado”, comentou.

Fernando Dantas/Gazeta Press
David Braz recordou a final de 2007, em que o amigo Moraes garantiu o título do Santos
O zagueiro sabe da responsabilidade que o Santos tem diante do Ituano, mesmo sem contar com o benefício dos placares iguais (como em 2007) assegurada pelo regulamento do Campeonato Paulista. “Somos o time grande contra uma equipe de menor expressão. Do outro lado, estão jogadores que já atuaram em clubes maiores e estão fazendo um grande trabalho. Ainda assim, carregamos o peso de vestir essa camisa”, reconheceu David Braz.

Publicidade

Publicidade


Publicidade


Publicidade


Publicidade

Publicidade