Futebol/Campeonato Brasileiro - ( )

São-paulinos usam empate contra Cruzeiro como exemplo de vontade

São Paulo (SP)

O empate por 1 a 1 obtido nos acréscimos contra o Cruzeiro, na tarde de domingo, tornou-se um exemplo para elenco e comissão técnica do São Paulo. Depois do resultado, todos apontaram a postura do time em não desistir como uma lição para ser seguida durante toda a temporada.

“Esse é o espírito. O time lutou e não desanimou, foi até o fim. Mas claro que não foi um jogo da forma como todo mundo esperava, porque essas duas equipes, pelos jogadores que têm, poderiam ter ido melhor”, avaliou o técnico Muricy Ramalho, em relação às chances reduzidas de gols dos dois lados, mesmo com esquemas ofensivos.

O Cruzeiro abriu o placar no início do segundo tempo, em falta cobrada por Júlio Baptista. Mesmo com muita dificuldade para superar o sistema defensivo adversário, o Tricolor conseguiu o empate, em gol de cabeça de Antônio Carlos nos acréscimos.

Rubens Chiri/Site Oficial SPFC
O São Paulo só conseguiu o empate nos acréscimos, e Muricy destacou o espírito do time
“É importante manter essa confiança, porque teremos outros jogos equilibrados. Não criamos tanto, mas acreditamos sempre que seria possível empatar e, por isso, acredito que o resultado foi justo”, comentou Osvaldo, que entrou no segundo tempo.

O capitão são-paulino, Rogério Ceni, ainda destacou a melhora da equipe na etapa final. “Lutamos bastante e melhoramos muito no segundo tempo, porque o primeiro foi muito apático. Quando vínhamos bem, tomamos o gol, mas a entrada do Osvaldo foi boa e deu mais velocidade. O jogo teve sabor de empate mesmo (risos), mas foi importante conquistar este ponto fora de casa”, avaliou.

Publicidade

Publicidade


Publicidade


Publicidade


Publicidade

Publicidade