Futebol/Brasileiro Série B - ( - Atualizado )

STJD pede exclusão da Portuguesa da Série B do Campeonato Brasileiro

São Paulo (SP)

No futebol, as chuteiras estão sendo trocadas pela toga. Nesta sexta-feira, a procuradoria do Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD) pediu a exclusão da Portuguesa da Série B do Campeonato Brasileiro devido ao abandono da equipe da partida contra o Joinville, válida pela primeira rodada do torneio, no último final de semana.

O pedido foi enviado aos auditores responsáveis por julgar o processo e ainda será analisado. A Lusa foi denunciada em dois artigos do Código Brasileiro de Justiça Desportiva (CBJD) - 205 e 231 - que preveem perda de pontos para o adversário, exclusão do campeonato e multa de até R$ 100 mil, respectivamente. O clube foi enquadrado também no artigo 69-2 do Código Disciplinar da Fifa, que pode acarretar na exclusão da Portuguesa da competição nacional.

Mas a pena pode não parar por aí. O técnico Argel Fucks e o presidente Ilídio Lico serão denunciados no mesmo artigo do CBJD, mas com punições diferentes. Enquanto o treinador corre o risco de ser suspenso de 6 a 12 partidas, o dirigentes pode pegar pena mais dura, com suspensão prevista de 180 a 360 dias e multa de até R$ 100 mil. O diretor Marcos Lico também foi denunciado, no artigo 258-B, o que pode lhe render de 15 a 180 dias de suspensão.

Divulgação
Procurador do STJD, Paulo Schmitt, prometeu na última terça-feira que a Lusa sofreria punições severas
O novo capítulo envolvendo a equipe rubro-verde nos tribunais nasceu no último sábado, quando o time abandonou o jogo contra o Joinville, fora de casa, aos 17 minutos do primeiro tempo. O clube alega que optou pela desistência porque Ilídio Lico foi intimado a obedecer uma liminar, concedida a um torcedor, que garantia a manutenção da Lusa na Série A do Campeonato Brasileiro. Temendo ser detido caso não respeitasse a decisão judicial, o presidente decidiu parar a partida. O clube agora aguarda a decisão do Tribunal.

A luta da Portuguesa na Justiça se arrasta desde o fim do Campeonato Brasileiro do ano passado. O time do Canindé foi punido pelo STJD com a perda de quatro pontos na classificação por ter utilizado de forma irregular o meio-campista Héverton na última rodada do torneio. Com a punição, acabou entrando na zona de descenso e foi rebaixado à segunda divisão nacional. De lá para cá, o clube rubro-verde trava luta nos tribunais para voltar à elite, mas vem tendo dificuldades para enfrentar a CBF e o próprio STJD.

Publicidade

Publicidade


Publicidade


Publicidade


Publicidade

Publicidade