Futebol/Mercado - ( - Atualizado )

Último reforço da era Juvenal, Hudson assume “missão da vida”

Luiz Ricardo Fini São Paulo (SP)

O São Paulo apresentou oficialmente no início da tarde desta terça-feira o último reforço da era Juvenal Juvêncio. Após um discurso em tom de despedida da gestão, o vice de futebol, João Paulo de Jesus Lopes, entregou a camisa 25 ao volante Hudson, que trata o Tricolor como sua grande chance.

“É a melhor impressão possível, um sonho. Tenho uma realização profissional por estar em um clube com o cartel de títulos tão grande como o São Paulo, que já revelou excelentes jogadores. É também a missão da minha vida, que vou encarar da melhor maneira possível, para honrar a camisa”, afirmou.

Formado pelo Santos, o meio-campista rodou por várias equipes, até que se destacou no Campeonato Paulista deste ano pelo Botafogo de Ribeirão Preto. O vice-presidente do clube enalteceu o último reforço da gestão de Juvenal Juvêncio.

Rubens Chiri/Site Oficial SPFC
Hudson foi o último reforço contratado na gestão de Juvenal Juvêncio, que termina na quarta
“Certamente é a última apresentação que faremos sob a presidência do Juvenal Juvêncio e acho que fechamos com chave de ouro, na medida em que contratamos um jogador que teve brilhante atuação e tem características que nos agradaram muito, com muito destaque no Paulista. Ele foi premiado pela Federação como um dos melhores do campeonato”, comentou o dirigente.

Hudson, de 26 anos, recebeu na noite de segunda-feira a premiação da Federação Paulista de Futebol, como integrante na seleção do Estadual. Agora, o atleta espera repetir o sucesso no Tricolor.

“A primeira característica marcante de um volante tem que ser a roubada de bola, para municiar depois meias e atacantes. Fui feliz neste campeonato e isso tudo vem do trabalho do dia a dia. Buscamos a melhor condição para desempenhar o papel”, acrescentou.

O volante assinou contrato até o fim do ano no São Paulo, com possibilidade de renovação por mais duas temporadas. “O clube contratou um homem com caráter, responsabilidade e que vai dar a vida aqui. Cada minuto em campo vai ser como se fosse o último da vida”, completou.

A gestão de Juvenal Juvêncio terminará na noite de quarta-feira, quando Carlos Miguel Aidar (da situação) e Kalil Rocha Abdalla (da oposição) lutarão pelo cargo máximo do clube.

Publicidade

Publicidade


Publicidade


Publicidade


Publicidade

Publicidade