Futebol/Campeonato Brasileiro - ( - Atualizado )

"Via Pato e Ganso na TV", diz Boschilia, com sonho realizado

Tossiro Neto São Paulo (SP)

Comunicado na sexta-feira por Muricy Ramalho que seria titular diante do Botafogo, dali a dois dias, Boschilia passou a viver a expectativa de um sonho. Que se confirmou no domingo, com uma boa atuação durante a vitória por 3 a 0, no Morumbi, ao lado de alguns jogadores que, anos atrás, ele admirava apenas pela televisão.

"Via Pato e Ganso na TV, hoje estou ao lado deles", diz, feliz, o meia de 18 anos, promovido das divisões de base depois da disputa da Copa São Paulo de Futebol Júnior, em janeiro.

Alexandre Pato, Paulo Henrique Ganso e também o capitão Rogério Ceni foram alguns dos colegas de elenco que aconselharam o garoto, no vestiário do Morumbi, e diminuíram seu nervosismo antes da primeira partida como titular no profissional.

"O Ganso, que jogou ao meu lado, falou para ter bastante calma, para, em um primeiro momento, tocar a bola de lado, para pegar de confiança. O Pato me incentivou no momento em que errei. Se errasse, para tentar de novo. O Rogério Ceni também tem me ajudado nas faltas, vem me cobrando para treinar, porque ele é ótimo cobrador. Ele vem me ajudando em todos os aspectos", falou, na tarde desta segunda-feira.

Djalma Vassão/Gazeta Press
Meia de 18 anos estreou como titular no último domingo, na vitória por 3 a 0 sobre o Botafogo, no Morumbi
"São jogadores excepcionais que procuro, de qualquer forma, poder sempre estar ajudando. Eles vêm me apoiando em muitas coisas, dentro e fora de campo", acrescentou Boschilia, que personalidade bastante elogiada pelo técnico Muricy Ramalho, depois do duelo com o Botafogo, e espera seguir o caminho de dois jogadores de meio-campo formados pelo São Paulo e que, atualmente, fazem sucesso no exterior.

"Nos treinamentos que a base fazia aqui com o profissional, eu tentava encarar com o maior esforço e dedicação para que surgisse oportunidade. Graças a Deus, surgiu, e estou agarrando com todas as forças para não sair mais do time. Espero que, um dia, possa chegar aonde chegaram Lucas (do Paris Saint-Germain) e Kaká (do Milan), que foram ídolos aqui do São Paulo", concluiu, em sua primeira entrevista coletiva da carreira.

Publicidade

Publicidade


Publicidade


Publicidade


Publicidade

Publicidade