Futebol - ( - Atualizado )

Vice do Corinthians diz que Morumbi deveria ser "dinamitado e reconstruído"

São Paulo (SP)

Mesmo afastado da administração do Corinthians, Luis Paulo Rosenberg entrou na discussão com Carlos Miguel Aidar, candidato da situação a suceder Juvenal Juvêncio na presidência do São Paulo. O ainda vice-presidente alvinegro se juntou a Andrés Sanchez e criticou o provável próximo mandatário tricolor.

A briga gira em torno dos comentários de Aidar sobre a arena da zona leste, que abrirá a Copa do Mundo. Para o são-paulino, pela distância, “aquilo é outro mundo” e não é do Corinthians, e sim da Odebrecht. Ex-presidente alvinegro e responsável pela construção, Andrés chamou o rival de preconceituoso.

Agora, foi a vez de Rosenberg rebater o adversário. “Até quem é pobre de espírito tem direito de visitar um grande estádio, não aquele negócio antiquado, que precisa ser dinamitado e reconstruído. É uma postura elitista e arrogante, mas não deveria surpreender ninguém”, afirmou, em entrevista à Rádio Globo.

Fernando Dantas/Gazeta Press
Luis Paulo Rosenberg estendeu ao Morumbi as críticas a Carlos Miguel Aidar (foto: 3/12/12)
O vice-presidente - eleito, ele não se afastou formalmente do cargo - repetiu o argumento de Andrés para contestar a acusação de que o estádio não será do Corinthians. “A dor de cotovelo de dizer que um imóvel hipotecado não pertence ao dono é ridícula”, comentou, apontando que a arena passará integralmente para o controle do clube quando a arena acabar de ser paga.

O Morumbi foi o estádio inicialmente indicado como palco paulista no Mundial, mas acabou sendo preterido pela casa alvinegra que está sendo construída na zona leste. As obras estão atrasadas, especialmente por causa dos dois acidentes fatais que ocorreram, e preocupam a Fifa.

Publicidade

Publicidade


Publicidade


Publicidade


Publicidade

Publicidade