Futebol/Mercado - ( - Atualizado )

Wesley topa contrato de produtividade e ainda não pensa no São Paulo

William Correia São Paulo (SP)

Considerado um jogador interessante pelo São Paulo, Wesley ainda não pensa em adotar o mesmo caminho de Alan Kardec. Vinculado ao Palmeiras até fevereiro, o volante pode assinar pré-contrato com outro clube a partir de agosto para sair de graça, mas não se opõe ao contrato de produtividade e, segundo seu empresário, só deseja renovar.

“O momento em que vamos ouvir outros é uma questão privada nossa e do atleta. Temos que assumir uma linha e ir até o fim. A prioridade é atender o Wesley, que está feliz no clube e quer renovar, e o Palmeiras quer que ele fique. Vamos nos esforçar ao máximo para atender a intenção do Wesley e a possibilidade de renovação é total. Se chegarmos a um acordo, já renovamos amanhã”, disse Hugo Garcia, agente do jogador, à Fox Sports.

O São Paulo admite que Muricy Ramalho já solicitou a contratação de Wesley na gestão de Juvenal Juvêncio e pode procurá-lo novamente em breve. Por enquanto, o empresário do meio-campista garante não ter recebido nenhuma oferta tricolor, mas não desmentiu sondagens.

“O São Paulo não fez proposta. Mas sondagem todos fazem, é público que o contrato do Wesley está em vencimento e vou receber sondagem. Só que, hoje, quem quiser tirar o Wesley tem que entrar em acordo com o Palmeiras”, reforçou Hugo Garcia.

A diretoria do Verdão não admite publicamente, mas deseja vender o jogador após a Copa do Mundo para lucrar algo com o volante. Já iniciou, porém, conversas para renovar e precisa definir salários, atualmente acima do que o presidente Paulo Nobre julga ideal para Wesley. O meio-campista, contudo, não se opõe ao modelo de produtividade, com vencimento fixo reduzido e bonificação maior.

“Meu contrato na Alemanha era de produtividade. Só depende como é. Não tive oportunidade de participar das conversas, mas creio que, em breve, se for a vontade do Palmeiras, vou participar para entender melhor. Não é um bicho de sete cabeças. Tudo é questão de conversar se está bom para ambas as partes para dar continuidade”, comentou o próprio Wesley.

Djalma Vassão/Gazeta Press
Volante pode assinar com outro clube a partir de agosto e empresário não desmentiu sondagem são-paulina

Publicidade

Publicidade


Publicidade


Publicidade


Publicidade

Publicidade