Futebol/Bastidores - ( )

São Paulo elege 80 conselheiros no sábado: entenda o sistema

Tossiro Neto São Paulo (SP)

A partir das 8 horas (de Brasília) de sábado, munido de carteirinha ou cédula de identidade, o sócio do São Paulo elegerá 80 novos nomes para compor o Conselho Deliberativo do clube por seis anos. Essa eleição, que ocorrerá 11 dias antes da definição do próximo presidente, funciona de acordo com um sistema proporcional, detalhado abaixo.

Primeiramente, o associado escolherá no papel de votação uma das duas chapas (a amarela "Avança São Paulo", de situação, ou a vermelha "SPFC Forte", de oposição). Depois disso, exclusivamente dentro da legenda selecionada, ele assinalará de zero até 40 dos 120 nomes que concorrem por cada lado. Não se pode votar em candidatos da situação e da oposição ao mesmo tempo.

Acervo/Gazeta Press
Última eleição para conselheiros no São Paulo foi realizada há seis anos, em abril de 2008, no Morumbi
Fechadas as urnas, será apurada a quantidade percentual de votos. Receber 60% do total significará ter 48 cadeiras no Conselho (60% de 80), por exemplo. A partir daí, a definição dos nomes dentro de cada chapa se dará um a um, alternando entre números de matrícula e quantidade individual de votos - o primeiro eleito será o sócio mais antigo da chapa, seguido do que recebeu mais votos, e sucessivamente. Ou seja, se a chapa conseguir 48 vagas, 24 serão baseadas na matrícula, e outras 24 pelos votos.

Apenas associados titulares (donos do título) e adimplentes têm direito a voto - aqueles que não estiverem com a mensalidade em dia e quiserem participar da eleição poderão quitar as dívidas em uma tesouraria especial, no próprio dia. De acordo com o clube, atualmente há cerca de 5.400 pessoas aptas a votar, e convidados não terão acesso às dependências do Morumbi.

Para que a eleição tenha início às 8h, é exigida a presença de metade dos votantes mais um (2.701, neste momento) na assembleia. Caso contrário, como historicamente ocorre, a votação começará em segunda chamada marcada para 9h, independentemente do número de presentes. As urnas se fecharão pontualmente às 17h, momento a partir do qual serão contabilizados os votos.

Os 80 conselheiros eleitos substituirão os atuais e se juntarão a 155 vitalícios, em 16 de abril, para eleger o sucessor de Juvenal Juvêncio no comando do São Paulo - Carlos Miguel Aidar, pela situação, e o oposicionista Kalil Rocha Abdalla concorrerão a um mandato de três anos - e o novo presidente do Conselho - o único candidato até aqui para substituir José Carlos Ferreira Alves é Carlos Augusto de Barros e Silva, o Leco -, o qual será acompanhado ainda por um vice e dois secretários.

Publicidade

Publicidade


Publicidade


Publicidade


Publicidade

Publicidade