Futebol/Copa 2014 - ( - Atualizado )

À vontade: Felipão permite carrinhos e divididas até de Neymar

Tossiro Neto Teresópolis (RJ)

Carrinhos e divididas mais fortes não estão contraindicados na preparação da Seleção Brasileira. Tanto no primeiro quanto no segundo dia de trabalho com bola de todo o elenco, na Granja Comary, as entradas não foram assinaladas pelo apito de Luiz Felipe Scolari.

Na quarta-feira, quem mais abusou dos carrinhos foi o lateral esquerdo Marcelo, talvez empolgado pelo título europeu recém-conquistado. Já na manhã desta quinta-feira, houve um festival, e até Neymar, principal jogador da equipe nacional, excedeu-se ao tentar tomar bola de Bernard, na linha lateral.

O atacante do Barcelona não foi o único. Um carrinho perigoso Willian irritou o zagueiro Dante, que aceitou pedido de desculpas imediato, porém se permitiu dar o troco mais tarde em outro meia do Chelsea, Oscar. Outro a reclamar foi o volante Luiz Gustavo, do Wolfsburg, acertado por uma entrada do atleticano Jô, na linha de fundo, bem à frente de Felipão.

Fernando Dantas/Gazeta Press
Jô deixou o pé em dividida com Luiz Gustavo, mas também se desculpou logo depois da dura entrada
Apesar de assustarem, as divididas não levaram nenhum dos 23 convocados ao departamento médico - e, se o fizessem, talvez fossem repreendidas por Felipão. Foram apenas um ensaio do que o comandante do pentacampeonato espera no decorrer da próxima Copa do Mundo: um time não apenas técnico, mas também determinado na marcação.

Ao final da parte séria dos trabalhos, os atletas mostraram não haver nenhuma sequela das disputas mais ríspidas. Sorridentes, permaneceram mais tempo em campo se divertindo, sob comando do atacante Fred. Os laterais Marcelo e Maxwell, o zagueiro Thiago Silva e o meia Fernandinho não participaram da roda de brincadeiras porque já estavam na academia.

A programação da Seleção prevê outro treino no período da tarde. período da tarde. A estreia na Copa será em 12 de junho, contra a Croácia, em Itaquera, mas a equipe faz dois amistosos, contra Panamá (em 3 de junho, em Goiânia) e Sérvia (em 6 de junho, no Morumbi).

Publicidade

Publicidade


PublicidadePublicidade


Publicidade


Publicidade