Futebol/Campeonato Brasileiro - ( - Atualizado )

Alberto vê elenco ansioso para conhecer Gareca e aposta no treinador

William Correia São Paulo (SP)

Ricardo Gareca preferiu não conversar com os jogadores e só acompanhá-los à distância, o que gera expectativa nos futuros comandados. Responsável por estar à frente do Palmeiras até este domingo, quando o time enfrenta o Grêmio, o interino Alberto Valentim aponta ansiedade do elenco para conhecer o argentino.

“Tenho conversado com os jogadores e eles têm ansiedade porque querem conhecer o trabalho dele”, disse Alberto, que só teve o segundo encontro com o técnico nessa quinta-feira, quando definiu com Gareca que o time voltará de folga em 13 de junho e passará, ao menos, uma semana treinando em Atibaia antes de o argentino estrear no clube no dia 16, contra o Santos, na Vila Belmiro.

O interino, que só tinha almoçado uma semana antes com o técnico, gostou da nova conversa. “Ele está supermotivado. Teremos um período junto em hotel e treino de manhã e de tarde para conhecê-lo a fundo e pegar o mais rápido o seu jeito de trabalhar para recomeçar os jogos com 100% de conhecimento do elenco e do futebol brasileiro”, projetou.

O elenco, contudo, ainda não pôde ter nenhuma impressão do novo chefe. “Perguntei se ele queria ter contato com os jogadores e ele não quis atrapalhar. Mas está acompanhando muito de perto. Viu todos os jogos, pegou vídeo dos antigos, tem o preparador físico dele aqui... Ou seja, estão longe, mas, na verdade, acompanham de perto”, defendeu Alberto, ansioso pela intertemporada com o argentino.

Fernando Dantas/Gazeta Press
Treinador preferiu acompanhar o time só como observador antes de começar a trabalhar durante a Copa
“A parada será muito benéfica porque vai facilitar para o novo treinador e seus auxiliares conhecerem os jogadores e eles conhecerem sua metodologia. Temos que conhecer como ele gosta de trabalhar. Os primeiros dias serão de conversa para que também saiba saber como ele gosta que o auxiliar trabalhe”, afirmou.

Mesmo sem ser mais do que um observador, Gareca já sentiu a pressão palmeirense ao ver protesto no qual foi necessário a polícia intervir para o presidente Paulo Nobre deixar o estádio em Presidente Prudente após a derrota para o Botafogo, na quarta-feira. Mas a ação não assustou o argentino, segundo avalia Alberto.

“O torcedor está esperando o Ricardo com o lado positivo, com certeza vão nos apoiar. Clube grande tem pressão e a torcida do Palmeiras é exigente, mas apaixonada, sempre apoia, mesmo que venha em número menor”, indicou o interino.

Publicidade

Publicidade


PublicidadePublicidade


Publicidade


Publicidade