Futebol/Campeonato Brasileiro Série B - ( - Atualizado )

Apagão no setor defensivo faz Coelho perder a liderança

Muriaé (MG)

A derrota para o Náutico custou caro ao América-MG. Após perder a partida deste sábado por 3 a 1, dentro de casa, o time mineiro deixou o posto de líder da Série B do Campeonato Brasileiro, sendo ultrapassado pelo Ceará, que lidera de forma isolada.

A segunda derrota do Coelho na competição foi marcada por um apagão no setor defensivo. Os três gols do Náutico surgiram de erros na defesa mineira. Com somente um atacante entre os titulares, o Timbu soube se defender e atuar nos contra-ataques.

Com o resultado, o Náutico alcança a 10ª colocação na tabela de classificação, com 11 pontos somados. Já o América-MG caiu para a vice-liderança, ficando a um ponto do Ceará, com o mesmo número de jogos.

O jogo

Por jogar diante da torcida, o América-MG naturalmente se lançou ao ataque desde o início do jogo no intuito de comandar as jogadas ofensivas. Na ânsia por manter a liderança da competição, os jogadores do Coelho iniciaram a partida atentos na marcação e pressionando a saída de bola adversária.

Logo aos três minutos, Obina disputou a bola com o lateral-esquerdo Roberto e se deu mal. Após a dividida, o atacante do América-MG continuou sentindo dores no pé direito e teve que ser substituído por Júnior Negão antes dos dez minutos.

Percebendo a fragilidade do setor defensivo do Timbu, e mesmo sem a referência no ataque, o Coelho continuou pressionando o time pernambucano, insistindo a todo o momento nas jogadas aéreas. Mas ora a trave, ora o goleiro Alessandro impedia que a bola estufasse as redes.

O Naútico, escalado no esquema 4-5-1, procurou evitar os espaços na defesa e se organizar para aproveitar os contra-ataques. Foi assim que, aos 27 minutos, o Timbu criou sua primeira jogada de perigo. Após um desarme no meio, Leleu recebeu lançamento em profundidade, entrou na área e bateu no canto do goleiro Matheus, que fez bela defesa evitando o gol.

Mas aos 34 minutos não teve jeito: o Timbu abriu o placar. Após cobrança de escanteio pela direita, a bola foi desviada pela defesa do América-MG e sobrou para William Alves na entrada da área. O zagueiro chutou rasteiro no centro do gol e a bola passou entre as pernas do goleiro Matheus.

Após o primeiro gol, a defesa do Naútico se limitou a rifar todas as bolas para o ataque, minimizando as jogadas ofensivas do adversário e aguardando pelo intervalo, enquanto o time mineiro se lançou ao ataque para, nos minutos restantes da primeira etapa, tentar igualar o placar. Entretanto, por maior que fosse a vontade, o América-MG não conseguiu trabalhar a bola, arriscando a jogada ofensiva ao alçar a bola para a área.

No último minuto do primeiro tempo o Naútico ampliou a vantagem. O lateral-esquerdo Roberto arriscou um chute de fora da área e o goleiro Matheus, à semelhança do primeiro gol, falhou ao não praticar a defesa, e a bola passou por debaixo das pernas.

Na volta do intervalo, logo aos 2 minutos de jogo, o time pernambucano marcou o terceiro gol, praticamente minando as chances do então líder do campeonato reverter o resultado. Após lançamento da defesa, Raí cruzou rasteiro e Vinícius contou com a confusão entre o zagueiro e o goleiro do Coelho para empurrar a bola para o gol.

O América-MG diminuiu com Mancini, cobrando pênalti, aos 9 minutos. O que poderia ser o início de uma reação terminou aos 15 minutos, quando o lateral-esquerdo Gilson foi expulso, após uma entrada dura, deixando o Coelho em desvantagem numérica. A situação se agravou aos 24 minutos, quando Elsinho levou o segundo amarelo, sendo expulso automaticamente.

O ritmo do jogo caiu bastante. O América-MG, com dois homens a menos, não conseguiu dar volume ao jogo e assistiu o Náutico controlar a posse de bola e administrar o resultado até o término da partida.

Publicidade

Publicidade


PublicidadePublicidade


Publicidade


Publicidade