Futebol/Campeonato Brasileiro - ( )

Após gol, são-paulino se convence a readotar apelido "Lucão"

São Paulo (SP)

O apelido usado na base será o nome que Lucas Silva levará adiante. Depois do primeiro gol como profissional, na quarta-feira, o zagueiro são-paulino se convenceu de que "Lucão" é mais fácil de ser memorizado e pode ajudá-lo. Nesta quinta-feira, ele já ganhou, inclusive, nova camisa.

O clube, que teve outras mudanças nos últimos anos - chamado de Marcelinho em referência ao famoso camisa 7 corintiano, Lucas desistiu do apelido pouco depois de subir da base -, jura que a iniciativa de utilizar "Lucas Silva" desde 2012 partiu do próprio jogador. Assim como a decisão de readotar o apelido, dois anos depois.

Logo depois da vitória por 3 a 0 sobre o CRB, na qual marcou o segundo gol, o jogador de 18 anos concedeu entrevistas no gramado e foi chamado pelas duas versões. Ao entrar no vestiário do Pacaembu, comunicou à assessoria de imprensa o interesse em voltar a usar o apelido, convencido de que essa seria a melhor forma para ser lembrado.

"Sempre fui conhecido como Lucão. Então, depois de ver a alegria da torcida no jogo e cantando o meu nome, vou utilizar novamente esse apelido na minha camisa. Foi emocionante dar essa alegria aos torcedores, sair de campo com a vitória e poder marcar o meu primeiro gol", disse ao site do clube, nesta quinta-feira, dia em que já recebeu uniforme atualizado.

SPFC - Site Oficial
Camisa 34 foi atualizada nesta quinta-feira; em vez de Lucas Silva, zagueiro volta a ter apelido das divisões de base
Antes mesmo da alteração, a promessa da base já era chamada de Lucão pelos companheiros de elenco, pelo técnico Muricy Ramalho e até mesmo pelo presidente do clube, Carlos Miguel Aidar. Apesar da noite memorável na quarta-feira, Lucão não será nem sequer relacionado para a partida de domingo, contra o Corinthians, em Barueri.

"Tem que ter calma, sem pressa, porque ele é muito importante para nós", justificou o treinador, depois de tê-lo escalado como titular na ausência de Rodrigo Caio. "É um jogador de futuro, tem que ter paciência. Ele tem personalidade e marca bem, mas ainda vai melhorar muito. Está chamando atenção há algum tempo, visto de perto no dia a dia. Mas não é jogador para agora".

Publicidade

Publicidade


Publicidade


Publicidade


Publicidade

Publicidade