Futebol/Bastidores - ( - Atualizado )

Após polêmicas, Santos deve reatar com Sonda

Do correspondente Tiago Salazar Santos (SP)

O Santos, assim como a maioria dos clubes no Brasil, costuma fazer parceria com grupos de investimento para negociar, principalmente contratar, jogadores de futebol. A DIS, criado pelo empresário milionário Delcir Sonda, fez parte de uma história recente santista. No entanto, o desgaste em algumas ocasiões acabou afastando o grupo da Vila Belmiro.

A polêmica em cima da transferência de Neymar para o Barcelona foi o último caso entre as partes. À época, a DIS detinha 40% do craque santista, mas desconfiava das negociações dos dois clubes. A acusação é de que o Santos fez acordos em meio às tratativas da venda do jogador com o intuito de ficar com parte do dinheiro que iria direto para a DIS.

Porém, o momento é outro, segundo Odílio Rodrigues. Nesta quinta-feira, o presidente confirmou que há uma relação estreita com o grupo de investimento, atualmente. “Tenho um contato direto com o Roberto Moreno, presidente do grupo, desde o começo da negociação com o Neymar. Quando nós recebemos o dinheiro (do Barcelona), pagamos a DIS e a Teisa (Terceira Estrela Investimentos SA). Eles foram avisados quando pediram os documentos”, confirmou Odílio.

Além de Neymar, talvez a negociação que tenha feito com que a parceria entre a empresa e o Santos fosse rompida por tempo determinado, foi a de Paulo Henrique Ganso. O grupo ajudou e de certa forma forçou o desfecho da transferência do ex-camisa 10 do Peixe para o rival São Paulo, deixando o então presidente Luis Álvaro muito irritado.

Entretanto, não será surpresa se o Santos voltar a trabalhar em conjunto com a DIS, já que Odílio Rodrigues revelou inclusive que pretende se reunir com Delcir Sonda em breve.

“Tenho uma relação boa e respeitosa com ele (Roberto Moreno). Ele tem sido uma pessoa boa conosco. Semana passada tive uma reunião com ele, mandei uma camisa autografada para o Delcir, que é torcedor do Santos. Então, mandei uma camisa para ele, que nunca o conheci pessoalmente. Falei para o Moreno que gostaria de ter um encontro pessoal com ele. Tem que estar aberto a conversar com todos, perder personalismos, então, estamos marcando uma reunião com o Delcir e vamos conversar bastante”, avisou o presidente, ciente de que essa reaproximação por gerar muito desconforto entre os dirigentes e conselheiros santistas.

Publicidade

Publicidade


PublicidadePublicidade


Publicidade


Publicidade