Futebol/Mercado - ( - Atualizado )

Após veto de Ataíde, Muricy recua e aguarda conversa sobre Lugano

Luiz Ricardo Fini São Paulo (SP)

Depois de falar abertamente em duas entrevistas que gostaria de ter o zagueiro Diego Lugano em seu elenco, o técnico Muricy Ramalho desconversou sobre o assunto, nesta sexta-feira, já que o vice-presidente de futebol do São Paulo, Ataíde Gil Guerreiro, mostrou-se contrário à contratação. O treinador recuou no discurso e afirmou que deve tratar as mudanças no elenco apenas depois do jogo deste sábado, contra o Atlético-MG.

“Como estamos resolvendo os probleminhas de última hora da viagem, vamos deixar para conversar depois, para não tirar o foco do campeonato, pois não seria bom. Estamos jogando direto, de quarta e domingo, e vamos falar disso depois da parada” , afirmou.

A partir da próxima semana, o elenco estará em férias e Muricy Ramalho terá mais tempo para avaliar as necessidades da equipe. O treinador quer um zagueiro, mas o nome de Diego Lugano ainda não é um consenso. O zagueiro foi dispensado pelo West Bromwich (da Inglaterra) e passou a ter sua contratação pedida pela torcida.

Djalma Vassão/Gazeta Press
Muricy Ramalho desconversa sobre possível contratação de Lugana e espera conversa com diretoria
Depois das manifestações feitas nas arquibancadas, Muricy se mostrou favorável à negociação, e o presidente Carlos Miguel Aidar também elogiou a possível volta do ídolo. Porém, o vice-presidente de futebol, Ataíde Gil Guerreiro, afirmou na quinta-feira à rádio Bandeirantes que não gostaria de trazer o reforço, pois entende que tiraria espaço dos garotos formados na base.

Na próxima semana, os três devem conversar para definir qual vai ser a postura definitiva do São Paulo em relação à possível contratação. O treinador também deve tratar com a diretoria outras questões do elenco, como a saída do colombiano Pabon.

O atacante foi emprestado pelo Valencia ao São Paulo, com vínculo inicial até este meio de ano, com possibilidade de renovação automática por mais uma temporada. Porém, o jogador não agradou e deve ser liberado pelo Tricolor depois da partida contra o Atlético-MG.

A ideia é deixar todo o planejamento traçado até a viagem do time para os Estados Unidos, que está agendada para 14 de junho. Depois disso, Muricy se concentrará nos trabalhos durante a excursão, enquanto a diretoria partirá em busca dos reforços combinados.

Publicidade

Publicidade


PublicidadePublicidade


Publicidade


Publicidade