Futebol/Campeonato Brasileiro Série A - ( - Atualizado )

Atlético-MG supera Vitória e emplaca terceiro triunfo seguido

Feira de Santana (BA)

O Atlético-MG precisou de pouco mais de 15 minutos para encaminhar o terceiro triunfo seguido no Brasileirão. Mesmo jogando fora de casa, e com um time inteiro de desfalques, o Galo não tomou conhecimento do Vitória e venceu por 3 a 2, em jogo realizado nesta quinta-feira, no estádio Joia da Princesa, em Feira de Santana.

Eficiência, qualidade técnica, e até um pouquinho de sorte, estes foram os ingredientes do triunfo atleticano, que começou a ser construído com um gol do argentino Dátolo. Logo na sequência, Edcarlos tentou um desvio de cabeça, a bola bateu em Alemão e foi parar nas redes do Vitória. A arbitragem confirmou gol contra de Alemão.

No segundo tempo, o capitão Réver marcou o terceiro tento alvinegro, com o Vitória descontando dois minutos depois com Willie, que voltou a marcar no finalzinho da partida. Com o resultado, o Galo chega aos dez pontos, deixando o Vitória estacionado nos cinco pontos.

Na sequência do Campeonato Brasileiro, o Atlético-MG terá compromisso contra o Criciúma, jogo marcado para o próximo domingo, no Ipatingão. O Independência já foi entregue para a Fifa, o estádio vai servir de campo de treino durante a Copa do Mundo. Já o Vitória, vai visitar o Botafogo, também no domingo.

O jogo – O jogo em Feira de Santana começou movimentado, com as duas equipes perseguindo o gol. Antes dos cinco minutos iniciais, mineiros e baianos já tinham finalizado ao menos uma vez. Atuando com o mando de campo, o Vitória manteve a posse de bola no campo ofensivo por mais tempo, porém, com dificuldades para encontrar espaços na defesa atleticana.

Arte GE.Net
Já o Galo apostou na saída rápida para o ataque para tentar surpreender o Vitória. As jogadas pelos lados do campo, explorando a velocidade de Fernandinho e Marion foram a principal arma alvinegra no jogo. O apoio dos laterais também foi importante no confronto. Prova disso é que em uma dessas subidas os visitantes abriram o placar.

Aos 11, o Atlético-MG conseguiu chegar bem à linha de fundo com Emerson Conceição, que cruzou na medida para ao argentino Dátolo, que apareceu atrás da defesa baiana, e de cabeça, completou para as redes, abrindo os trabalhos no Joia da Princesa. O segundo gol do Atlético-MG não demorou, e saiu de uma cobrança de escanteio pela esquerda cinco minutos após a abertura do marcador.

O zagueiro Edcarlos tentou um desvio de cabeça, a bola bateu em Alemão, gol contra, e foi parar nas redes do goleiro Wilson, dando um verdadeiro banho de água fria no torcedor do Vitória. Com a boa vantagem obtida, o Galo recuou as linhas de marcação, chamando os donos da casa para tentar encaixar um contra-ataque e matar o jogo.

Sem alternativas, o time de Carlos Amadeu resolveu encarar a armadilha atleticana e se lançou todo à frente. Aos 29, os baianos chegaram bem pela direita, mas Souza chegou atrasado para complementar cruzamento, desperdiçando ótima chance. Já no fim do primeiro tempo, os atleticanos chegaram bem com Dátolo, que quase ampliou em um toque de cobertura, mas errou o alvo por pouco.

Na volta para a etapa final, o jogo apresentou um cenário com alternância de oportunidades. Enquanto o Vitória partiu para o tudo ou nada, o Atlético-MG usou os espaços deixados pelos donos da casa para criar boas chances de gol. As laterais do campo continuaram a ser a principal alternativa alvinegra.

Com o passar do tempo, a torcida foi perdendo a paciência com o Vitória, e as vaias começaram a ser ouvidas no Joia da Princesa, o que deixou os jogadores nervosos em campo. Com isso, os erros de passe e finalização ficaram mais evidentes. O gramado irregular ainda colaborou para a noite pouco inspirada para o time nordestino.

Aos 17, o que parecia difícil, ficou ainda mais complicado para o Vitória. Dátolo cobrou falta pela direita, e o zagueiro Réver aproveitou a boa estatura para subir mais que a zaga adversária e marcar o terceiro gol do Atlético-MG. Para deixar o torcedor baiano esperançoso, o Vitória diminuiu dois minutos depois com Willie, em falha bisonha da defesa alvinegra. Aos 45, Willie voltou a marcar, mas a reação parou por aí.

Publicidade

Publicidade


PublicidadePublicidade


Publicidade


Publicidade